Cientistas poderão ser capazes de estender vida

As experiências feitas nesta investigação conseguiram prolongar em 35% a vida de ratos de laboratório.

1182

Em filmes de ficção científica é comum encontrar premissas baseadas em vida eterna ou pelo menos mais prolongada que a esperança média de vida atual de um ser humano mas, afinal, esta possibilidade pode não pertencer apenas ao domínio da ficção.

Conta o Engadget que uma investigação levada a cabo pela Mayo Clinic conseguiu estender entre 25% e 35% a vida de ratos de laboratórios, um resultado atingido com a remoção de células degenerativas nos seus corpos. Os resultados destas experiências foram sujeitos mais ativos e com menos problemas de coração e rins em idade avançada.

Em teoria este método deverá funcionar também com seres humanos para os quais se antevê a criação de um medicamento especial que, a resultar, tornaria possível estender a esperança média de vida humana para os 95 e os cem anos.