Estudo português sobre cirurgia de ambulatório distinguido em Paris

O estudo desenvolvido por investigadores da Unidade de Cirurgia de Ambulatório do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) foi distinguido, com o primeiro prémio, no Congresso Europeu de Cirurgia de Ambulatório, que decorreu em Paris.

770

“Este trabalho quis conhecer a taxa e compreender as razões do adiamento e da exclusão dos doentes para cirurgia de ambulatório, na Unidade de Cirurgia de Ambulatório do CHUC, e estabelecer estratégias para a sua diminuição. Para isso foi realizado um estudo prospetivo e descritivo, a partir do registo das consultas de anestesia entre julho de 2012 a junho de 2013”, explica Inês Mesquita, Interna de Formação Específica de Anestesiologia e primeira autora do trabalho vencedor.

E acrescenta: “A realização do estudo só foi possível com o apoio incondicional e orientação de Maria Lurdes Bela, Assistente Hospitalar Graduada de Anestesiologia, assim como pelo contributo dos outros coautores”.

Segundo Carlos Magalhães, Presidente da Associação Portuguesa de Cirurgia de Ambulatório (APCA): “Esta distinção é o reconhecimento da elevada qualidade da investigação na área de Cirurgia de Ambulatório que se tem praticado em Portugal”.

A distinção vai permitir a Inês Mesquita um estágio, com a duração de dois dias, numa Unidade de Cirurgia de Ambulatório na Europa, acreditada pela Associação Internacional de Cirurgia Ambulatório (IAAS).

A Associação Portuguesa de Cirurgia Ambulatória (APCA) existe em Portugal desde setembro de 1998, resultado da necessidade de criação de uma estrutura que desenvolvesse e divulgasse o conceito de Ambulatório no nosso País. Ao longo destes anos tem vindo a desenvolver inúmeras iniciativas na área e teve o reconhecimento de estrutura com Estatuto de Interesse Público, em Junho de 2009. O principal objetivo da Associação é defender, promover e protagonizar o processo de evolução da cirurgia de ambulatório no nosso País, intervindo em iniciativas internacionais.