GEDII e MSD de mãos dadas

A opinião de Vítor Virgínia

1630

O Grupo de Estudos da Doença Inflamatória Intestinal (GEDII), criado há 10 anos, tem tido um papel crucial no avanço do conhecimento desta doença crónica altamente debilitante e impactante na qualidade de vida dos doentes.

Ano após ano, o GEDII foi assumindo um papel de motor na educação médica nesta área terapêutica, quer através das suas reuniões anuais, onde promove a partilha do conhecimento científico mais atual entre especialistas, quer pelos cursos dedicados aos internos. A sua aposta no desenvolvimento de estudos clínicos nacionais e na colaboração com grupos internacionais, tem colocado os médicos portugueses  ao nível do que mais inovador se faz hoje. Também a base de dados criada pelo GEDII, e instrumento de inestimável importância para um melhor conhecimento sobre os doentes com Doença Inflamatória Intestinal em Portugal, tem vindo a crescer e a modernizar-se.
A MSD teve oportunidade de ir acompanhando, desde o início, este Grupo de Estudos e foi reconhecendo nesta sociedade científica valor e interesse público.
Acredito que estamos de mãos dadas quanto aos objetivos, já que a ambição da MSD é contribuir para mais e melhor saúde em todo o mundo, com um papel relevante na inovação e na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Ao longo destes anos, a MSD e o GEDII foram parceiros em diversas atividades e projetos ligados à educação e à investigação clínica, dos quais destaco, por exemplo, o Projeto Educacional Step-Up DC, o estudo HERICA ou o ensaio clínico EVOLUTION. E o futuro continua a apresentar muitos desafios e oportunidades, como acontece com a crescente possibilidade de utilizar ferramentas tecnológicas informáticas que facilitam a comunicação médico-doente.
Um futuro a que a MSD não quer ser alheio, por isso mesmo e pela nossa parte, gostaria de reiterar que acreditamos na capacidade do GEDII para continuar a liderar os avanços científicos e o conhecimento nesta importante área terapêutica em Portugal. O GEDII pode continuar a contar com a MSD neste objetivo comum de contribuir para a melhoria dos cuidados de saúde dos doentes com Doença Inflamatória Intestinal em Portugal.