Laboratório Edol – Cinco Estrelas

Mais uma distinção para o Laboratório Edol que foi distinguido com o Prémio Cinco Estrelas 2016, “o prémio dos consumidores”. A Revista Pontos de Vista quis saber o que tem motivado esta marca de prestígio e credibilidade a buscar sempre mais e conversou com Carlos Setra, Presidente do Conselho de Administração do Laboratório Edol.

1966
Carlos Setra

Apostando na inovação, investigação e desenvolvimento e tendo a preocupação de assumir parcerias com várias entidades, o Laboratório Edol assume-se como uma referência na indústria farmacêutica. Mesmo perante a ameaça de saturação do mercado interno, a Edol tem sabido superar-se. Como?
Como empresa 100% portuguesa, a superação é a nossa palavra de honra desde que demos os primeiros passos. Estamos inseridos num mercado extremamente competitivo com uma forte presença de empresas multinacionais, onde apenas com muita dedicação, empenho e paixão pelo que fazemos, nos conseguimos superar e diferenciar. O segredo do sucesso está nas pessoas e nós temos uma equipa que está pronta para percorrer desafios e superar as adversidades. Outro motivo que nos ajuda a combater as ameaças do mercado é o facto de sermos uma empresa com uma estrutura hierárquica muito horizontal, onde estamos todos muito próximos das tomadas de decisão. Isto permite-nos responder mais rapidamente às oscilações e exigências do mercado.

Ao longo do tempo a empresa passou por profundas transformações, nunca perdendo o foco nos seus objetivos e acumulando um vasto leque de produtos ao seu atual portefólio. Dentro desta gama quais são, para si, os que merecem ser destacados?
Todos merecem ser destacados. No entanto, temos produtos nas diversas áreas que pela sua antiguidade, qualidade e performance merecem algum destaque. De entre os mesmos, podemos destacar o Clorocil, o Pandermil, a Gama ATL. Os primeiros dois remontam à génese da empresa e têm cerca de 60 anos de mercado. Continuam a ser preferência da maioria dos nosso médicos pela elevada qualidade e eficácia. A Gama ATL tem cerca de 15 anos e tem sido um desafio muito interessante. Tratam-se de produtos dermocosméticos e têm sido a preferência de muitos dos nossos médicos, enfermeiros e farmacêuticos.

Aquela que começou numa farmácia em Alcântara está atualmente presente em quantos países? Este é um número que está em permanente diversificação? Que outros mercados estão no vosso horizonte?
Temos feito um esforço muito grande para internacionalizar os nossos produtos nos últimos anos e atualmente estamos presentes em mais de 10 países. Contudo, é nosso apanágio continuar a trabalhar diariamente para, por um lado aumentar o número de países, e por outro fortificar a posição nos atuais mercados. Os horizontes são enormes e adoraríamos conquistar mercados como a América Latina, Rússia e Europa. Espanha e Itália, pela proximidade e potencialidade, estão entre os prioritários a nível europeu.

5Estrelas_BIGO Laboratório Edol foi distinguido com o Prémio Cinco Estrelas 2016, “o prémio dos consumidores”. Qual é o significado desta certificação?
O significado desta certificação representa, em primeiro lugar, um orgulho enorme para todos os colaboradores e significa que o trabalho que temos desenvolvido em torno da qualidade é efetivamente comprovado pelos consumidores. Por outro lado, comprova que a mentalidade dos portugueses está diferente e que aquilo que é produzido em Portugal, por portugueses, como é caso da nossa Gama ATL, começa a ser valorizado e preferido pelos consumidores.

Este é um reconhecimento feito pelos consumidores portugueses face à qualidade global dos produtos e serviços da empresa, sendo que a avaliação é feita segundo a metodologia SPICI que avalia a satisfação pela experimentação, a relação preço/qualidade, a intenção de compra ou recomendação, a confiança na marca e a inovação. Em todos estes parâmetros, o que é que a Edol tem feito para merecer o reconhecimento por parte do seu consumidor?
Esta foi a primeira vez que concorremos a um Prémio deste género. Contudo, nos anos transatos participámos em Corridas de Luta contra o Cancro da Mama onde demos a conhecer o nosso produto aos consumidores e criámos a experimentação com o mesmo. O facto de estarmos há 15 anos a dar a conhecer estes produtos junto dos mais diversos profissionais de saúde fez com que o produto ganhasse a credibilidade e aceitação que era pretendida. Os primeiros feedbacks vieram exatamente da classe médica e farmacêuticos, ganhando posteriormente a confiança dos consumidores. Esse trabalho continua a ser feito diariamente por toda a equipa Edol, no sentido de melhorarmos regularmente a qualidade dos nossos produtos e darmo-nos a conhecer a mais pessoas.
Este prémio veio dar um grande impulso no reconhecimento por parte dos consumidores e dar ainda mais força para continuar a fazer o nosso trabalho, até porque haviam marcas muito fortes a concorrer nas nossas categorias que acabaram por não conseguir ganhar.

Estas certificações assumem uma crucial importância uma vez que diferenciam e credibilizam os produtos, pela voz e pela perceção do consumidor. Acredita que as empresas, de um modo geral, têm olhado para estas avaliações como estratégicas ou, pelo contrário, há algum receio deste escrutínio dos consumidores? Qual tem sido o posicionamento da Edol?
Estas certificações são importantes para todas as empresas, mesmo que não se ganhe. O melhor que uma empresa pode ter é o feedback dos seus consumidores, mesmo que seja negativo. Uma empresa estagna quando não há possibilidade de melhoria. Havendo essa possibilidade, significa que há também oportunidade de crescer. O posicionamento do Edol é exatamente esse. Mesmo que o escrutínio seja negativo, agarramos nele e melhoramos o que temos a melhorar. O facto de termos produção própria e investigação & desenvolvimento na nossa empresa faz de nós um player muito competitivo porque respondemos mais facilmente às exigências dos nossos consumidores.

Mesmo que não saiam vencedoras, que principais ilações as empresas devem tirar desta avaliação dos consumidores? É também uma forma de corrigirem ou aperfeiçoarem os seus produtos ou serviços?
Como dizia anteriormente, o que podemos retirar destas avaliações é as oportunidades de melhoria dos nossos produtos.

Olhando para 2015, qual o balanço que é possível fazer da atividade do laboratório? As metas lançadas no início do ano foram atingidas?
Foi um ano muito exigente para todos e para o Edol não foi exceção. Podemos concluir que foi um ano de grandes mudanças na nossa atividade e de grande aprendizagem. Fruto do trabalho dos nossos colaboradores em todas as áreas, não só conseguimos atingir as metas que tinham sido desenhadas, como supera-las. Foi um ano desafiante e julgamos que 2016 ainda vai ser mais.

Para o futuro e para continuar a merecer o voto de confiança do consumidor, qual continuará a ser a estratégia da Edol?
A estratégia do Edol é muito simples. Produzir produtos em Portugal, por portugueses, levar esses mesmos produtos às casas dos portugueses e ainda crescer na exportação, levando o que de melhor se faz em Portugal ao resto do mundo.
Vamos continuar a estar muito próximos nos nossos clientes, a estabelecer parcerias estratégicas, a estar atentos às exigências do mercado e dos consumidores, tentando melhorar dia após dia.

Que objetivos pretendem desenvolver ao longo de 2016 para que o Laboratório Edol continue a ser um paradigma da “saúde que se vê”?
Para corresponder a um paradigma de “saúde que se vê” é necessário continuar a trabalhar com base nos valores que nos representam: Promover com rigor a saúde e bem-estar, melhorando a qualidade de vida. Competir pela Qualidade e Inovação. Preservar o Ambiente. Apostar na transparência e no diálogo tanto com o Cliente Interno como com o Cliente Externo Garantir Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho. Investir na Formação e Desenvolvimento da nossa Equipa. Promover a união, a força, a motivação e o respeito entre todos, como motor de crescimento individual e coletivo.

Às diferentes gerações que circulam nos corredores da Edol, que mensagem importa deixar?
Confiança no Futuro!