Na vanguarda do ensino e da investigação

OPINIÃO, Luis Taborda Barata, Presidente da Faculdade de Ciências da Saúde

943

A Faculdade de Ciências da Saúde (FCS) da Universidade da Beira Interior (UBI), criada em 2000, tem como missão “Aprofundar e incentivar o culto pela excelência do saber, bem como gerar este através da investigação e interagir e colaborar com a comunidade em geral, num sentido de responsabilidade social”.

Está oficialmente articulada com várias unidades de saúde – hospitais e centros de saúde (Castelo Branco, Fundão, Covilhã, Belmonte, Guarda e Viseu), numa cooperação que, ao longo do tempo, tem sido fundamental para o papel da faculdade no ensino, investigação e interação com a comunidade.
Em termos de Ensino, a FCS dispõe de uma oferta de formação variada na área da Saúde, que inclui, para além de mestrados integrados, cursos de 1º (Licenciatura), 2º (Mestrado) e 3º (Doutoramento) Ciclos, bem como um variado programa de cursos não conducentes a grau. Alguns dos cursos de pós-graduação funcionam no contexto de programas internacionais. Tomando o Mestrado Integrado em Medicina como exemplo, a FCS privilegia um ensino centrado no aluno, em pequenos grupos – tutorias e seminários interativos, apoiado em tecnologias de informação e comunicação, aliando exigência em termos de conhecimentos teóricos a uma sólida formação prática. Esta inclui uma forte componente de ensino nas unidades de saúde, bem como programas de habilidades e competências em ambiente de simulação básica e avançada, sob coordenação do Laboratório de Aptidões e Competências (LaC), que já constitui uma referência nacional e internacional. Ainda em Medicina, o Laboratório de Gestos Cirúrgicos, que inclui um bloco operatório e salas com equipamento avançado de simulação cirúrgica, irá iniciar as suas atividades no ensino pós-graduado no corrente ano. Também nos outros cursos – Ciências Farmacêuticas, Ciências Biomédicas, Optometria/Ciências da Visão – a exposição prática e/ou em simulação é implementada, nomeadamente através da Farmácia-Piloto ou do Centro Clínico e Experimental em Ciências da Visão (CCECV). Para o ensino de qualidade, a FCS conta também com estruturas modernas e equipamentos que, em variados casos, são únicos em termos de ensino universitário nacional, ibérico ou europeu e está envolvida em parcerias e redes de colaboração nacionais e internacionais de ensino. Essa internacionalização também se reflete num número crescente de intercâmbio de alunos e docentes em programas de mobilidade bem como em protocolos assinados com várias instituições de ensino europeias, americanas e africanas.
Em termos de Investigação, a FCS está envolvida em vários eixos estratégicos, com forte ligação não só aos seus mestrados e doutoramentos, mas também à formação pré-graduada. Em primeiro lugar, o Centro de Investigação em Ciências da Saúde (CICS-UBI), localizado na faculdade, constitui uma unidade de qualidade reconhecida no sistema nacional de referenciação científica, bem como em termos internacionais. Dispõe de instalações com equipamento sofisticado e moderno (de biologia molecular à ressonância magnética), que tem permitido implementar projetos de investigação de excelência. Tem parcerias com centros, empresas e unidades de saúde nacionais e internacionais, e tem tido, ao longo dos anos, um forte crescimento na sua produção científica. A investigação no CICS-UBI está baseada numa perspetiva de investigação de translacção, “da comunidade à molécula”, em áreas como doenças endócrinas e do aparelho reprodutor, oncológicas, cardiovasculares, nervosas/cerebrovasculares e respiratórias crónicas, integrando áreas moleculares, celulares e de biotecnologia, nomeadamente de biomateriais e de desenvolvimento e biodisponibilização de fármacos e biofármacos. É de realçar que a FCS também inclui alguns núcleos de investigação clínica em áreas variadas, que incluem o envelhecimento, o ambiente e saúde, ou a telemedicina, algumas das quais partilham fortes pontos de contacto e de integração com a investigação do CICS-UBI. Um Biobanco em fase de pré-certificação e que será integrado numa Rede Europeia permite que a FCS se coloque na vanguarda da preservação rigorosa de material biológico para investigação. Tal como em relação ao ensino, a FCS e o CICS-UBI têm protocolos e parcerias com diversas instituições, incluindo outros centros de investigação, universidades, unidades de saúde e empresas nacionais e internacionais.
Em relação à Interação com a Comunidade, a FCS tem desenvolvido múltiplas ações em áreas diversas como algumas doenças crónicas – diabetes, asma, AVC, HTA e doenças cardiovasculares entre outras – o envelhecimento saudável e patológico, o tabagismo, a telemedicina e o ambiente e saúde. Uma vez que a faculdade procura agir de acordo com eixos estratégicos e de forma integrada e complementar com a investigação e o ensino, a intervenção na comunidade tem implicado colaborações com entidades variadas – outras faculdades da UBI, autarquias, empresas, escolas, Residências Sénior, Institutos Politécnicos e outras instituições da região. A identificação e monitorização de parâmetros de saúde e doença, rastreios, palestras e outras iniciativas de “Educação para a Saúde” bem como cursos de formação específica, são algumas das atividades desenvolvidas, e que envolvem, a nível da faculdade, docentes, investigadores e associações de alunos.
A FCS/UBI está altamente empenhada em procurar a excelência no ensino e na investigação e em ser um interveniente imprescindível no conhecimento e na melhoria de problemas de Saúde em termos regionais, nacionais e internacionais.