“PREZAMOS A INOVAÇÃO E A SEGURANÇA E O CALCITRIN FAZ PROVA DISSO HÁ SEIS ANOS”

“Temos orgulho de poder afirmar que os nossos produtos são produzidos em ambiente certificado com as mais elevadas exigências de controlo de qualidade”, afirma Pedro Baptista, CEO da empresa VIVA MELHOR, onde é esclarecida a recente polémica sobre o Calcitrin.

972
Pedro Baptista

Qual é visão e a estratégia da empresa Viva Melhor, que comercializa o Calcitrin?
A empresa Viva Melhor desenvolve há 10 anos, em Portugal, soluções educativas e suplementos alimentares .
Com as publicações que editamos visamos especialmente a reeducação alimentar e a adoção de estilos de vida saudáveis que, na sua essência, significam a definição de Saúde da OMS como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não somente ausência de afeções e enfermidades”.
Na sociedade atual é de grande relevância uma alimentação saudável e equilibrada, dado que a principal fonte de doença no ser humano é mesmo a alimentação e o estilo de vida.
A saúde compra-se principalmente no supermercado e nos restaurantes com os ingredientes que escolhemos para a nossa alimentação. Os suplementos alimentares têm também um papel importante, pois muitas vezes as escolhas nutricionais deficientes criam a necessidade de complementos de reequilíbrio e foi nesta perspetiva que a Viva Melhor se posicionou neste setor.  Com o desenvolvimento tecnológico e científico aplicados à nutrição, os suplementos alimentares são uma realidade incontornável da atualidade.

A vossa empresa cresceu discretamente mas hoje tem uma posição forte no mercado dos suplementos alimentares. Como desenvolveram este percurso?
Ao longo de uma década sempre padronizámos a nossa atuação por valores de inovação e segurança no que fazemos, por isso temos procurado estar na linha da frente em todas as áreas: investigação e desenvolvimento, transparência publicitária, produtos credíveis e de alta qualidade, que têm sido uma referencia no mercado. Consequentemente a notoriedade da nossa marca tem vindo a crescer, afirmando o seu valor e criando um elevado capital de confiança junto do público.

Recentemente foram objeto de um ataque violento do Bastonário dos Farmacêuticos. Maurício Barbosa diz que o Calcitrin faz publicidade enganosa. Como interpretam esta ação? Como reagem?
Foi com muita surpresa que no passado mês de dezembro assistimos a essa intervenção, vendo o principal responsável de um organismo que deveria ser um exemplo das boas práticas de informação em saúde protagonizar uma sequência de intervenções lamentáveis para denegrir o nosso produto.
As declarações proferidas foram, na substância e no estilo, verdadeiramente ofensivas para a nossa Marca e a alegação de supostas questões publicitárias foi por nós entendida como mero pretexto para a mediatização, inclusive porque partia de uma argumentação legalmente errada.
Todas as praticas publicitárias da nossa empresa cumprem os normativos legais, e com referência ao Calcitrin em particular,  as chamadas “alegações de saúde” veiculadas na publicidade estão conformes ao estipulado pela AESA – Autoridade Europeia de Segurança Alimentar, em Portugal representada pela DGAV.

Um dos vetores do discurso do Bastonário era o dos riscos do produto para a saúde e o bem-estar das pessoas. Que comentário vos merece?
Esse discurso não faz sentido algum e a prova disso é que, na sequência das declarações polémicas do Bastonário, emitiu a DGAV um comunicado em 22-12-2015 onde clarifica de forma ampla o enquadramento legal do suplemento alimentar Calcitrin há seis anos no mercado e dos benefícios que o seu consumo alega “para a manutenção dos ossos normais”.
Os suplementos alimentares são géneros alimentícios e, como tal, o seu consumo nas dosagens recomendadas não pode ter risco para a saúde nem atentar de alguma forma contra o bem-estar dos consumidores, senão o seu enquadramento legal não poderia ser o de um suplemento alimentar.

Segundo a vossa comunicação, os produtos Viva Melhor são fabricados em Portugal, segundo padrões de qualidade certificada.
Temos orgulho de poder afirmar que os nossos produtos são produzidos em ambiente certificado com as mais elevadas exigências de controlo de qualidade, em instalações fabris modernas, tecnologicamente bem equipadas e com certificação GMP (Boas Práticas de Fabrico).

Ao longo destes seis anos de comercialização do Calcitrin já tiveram alguma queixa/reclamação?
Não. Absolutamente zero reclamações. Até hoje só temos relatos positivos. A comprovação dos benefícios vem da utilização e num produto como o Calcitrin, com as características de qualidade que tem, é normal a satisfação dos clientes.
O nosso produto só pode ser adquirido diretamente à Viva Melhor, através do telefone, com entrega rápida e cómoda em casa do cliente e essa relação de proximidade com o consumidor também nos ajuda a perceber claramente as expectativas e satisfação dos utilizadores do suplemento.
Aliás, associado ao produto existe um serviço de apoio permanente ao cliente que se chama VIGIA, e que em caso de alguma questão ou dúvida o consumidor pode através de um simples telefonema ser atendido por uma equipa de farmacêuticos e outros profissionais qualificados,  e esclarecer as suas questões. É por tudo isto que temos um alto índice de satisfação.

Há quem defenda que há um problema de regulação dos suplementos e que seria mais eficaz concentrar a tutela na mesma instância que regula os medicamentos. Que comentário vos merece esta ideia?
Somos um operador totalmente comprometido com o respeito pelas normas em vigor, sejam elas nacionais ou europeias. Por isso, o que nos importa não é quem regula, mas que a regulação cumpra os requisitos de profissionalismo e isenção que se esperam de quem exerce a autoridade pública.
Entendemos muito simplesmente que é justo todos termos a expetativa de que as autoridades devam agir de acordo com as Leis e que estas devem respeitar os princípios básicos do Estado de Direito. Por isso, é importante que os reguladores demonstrem disponibilidade para compreender as atividades sem se deixarem condicionar por poderes menos transparentes ou por interesses setoriais. Temos confiança plena em que assim aconteça.
Enquanto operador no setor dos suplementos temos um dever de cidadania empresarial que cumprimos escrupulosamente e fazemos tudo o que está ao nosso alcance para superar as exigências legais, mantendo um padrão elevado de resposta técnica aos normativos. É também esta a nossa forma de nos diferenciarmos e capitalizarmos a confiança dos consumidores.

Os portugueses podem estar descansados e tranquilos relativamente ao Calcitrin? Existem testes comprovados da sua qualidade e segurança?
O nosso produto é fabricado em Portugal num laboratório farmacêutico credenciado e como tal sujeito às mais rígidas normas de qualidade.
Para além de todos os lotes deste produto serem controlados em processo de fabrico, regularmente as autoridades competentes analisam a conformidade dos mesmos, sendo que a última análise efetuada pela DGAV ao Calcitrin foi em novembro de 2015 e os resultados confirmam a conformidade do produto. A ASAE e o Infarmed, também já analisaram o Calcitrin.

O Calcitrin foi designado um produto Cinco Estrelas 2016 na categoria «Suplementos Alimentares para a Densidade Óssea». Esta é a prova da aceitação do produto pelos portugueses?
A distinção obtida pelo Calcitrin denominado “produto Cinco Estrelas”, vem reforçar o facto de o Calcitrin ser um produto de referência e merecedor da confiança do consumidor.
A prova mais consistente é a que o mercado dá, com os milhares de consumidores que utilizaram este suplemento alimentar ao longo dos últimos seis anos e que confirmam e testemunham os benefícios do produto.