Um espaço pensado para as carências dos mais idosos

A Casa dos Pais é uma residência geriátrica preparada para acolher com todo o profissionalismo e dedicação indispensáveis os mais idosos. Assumindo-se assim, como solução de referência associada ao bem estar e à prestação de cuidados de saúde.

1171

Em entrevista à Revista Pontos de Vista, Margarida Faria, diretora da instituição, revela as potencialidades da residência que elevam a Casa dos Pais ao patamar de excelência.
Localizada numa zona privilegiada da cidade do Porto, na Avenida da Boavista, a Casa dos Pais traduz-se num projeto de saúde assente na sublimidade de serviço, na promoção do bem estar e no conforto, tendo como missão responder com adequação e humanidade às atuais necessidades da população sénior.
Há cerca de oito anos no mercado e com um excelente ambiente a residência apresenta-se como mais um elemento da família, atuando com elevados padrões de exigência, rigor e profissionalismo e respeitando sempre cada utente como um ser único e especial.

Margarida Faria
Margarida Faria

De maneira a contribuir para a comodidade dos utentes a Casa dos Pais tem um vasto número de serviços que englobam o apoio nas atividades da vida diária e nas tarefas quotidianas mais comuns, tais como alojamento; refeições; companhia; cuidados básicos e de higiene pessoal; gestão de medicação; serviço de apoio domiciliário com o qual asseguram os cuidados básicos e higiene pessoal, a manutenção dos espaços, bem como os serviços de enfermagem e as consultas médicas; centro de dia; ginástica e manutenção; acompanhamento a compromissos; serviço religioso; biblioteca; cinema; espetáculos e eventos e acompanhamento em hospitalizações, internamentos e consultas “este último serviço diferencia-nos das outras unidades deste género, pois fazemos um acompanhamento integral desde os acompanhamentos hospitalares diários aos de emergência e se houver um internamento estamos presentes todos os dias para acompanhar, articular os serviços, ver o desenvolvimento da situação clínica do utente e prestar todo o apoio necessário, sem que exista um valor extra do tabelado”, explica Margarida Faria.
No que concerne ao serviço de alojamento têm capacidade para acolher 25 utentes, procurando proporcionar-lhes um ambiente saudável, de convívio e de participação, gerador de bem estar pessoal e social.
Dotada de uma equipa profundamente qualificada, multidisciplinar, jovem e dinâmica com cuidados médicos e de enfermagem contínuos, para reabilitação e recuperação, a Casa dos Pais garante uma relação de confiança com os seus utentes e coloca como prioridade a disponibilização dos cuidados adequados. Assim sendo, e a pensar no conforto dos seus utentes a residência disponibiliza ainda, fisioterapeutas, auxiliares de geriatria, terapeutas ocupacionais, psicomotricistas, animador sociocultural, cabeleireiro e podologista.

Envelhecimento ativo

No sentido de proporcionar uma melhor qualidade de vida aos seus utentes a Casa dos Pais, diariamente, realiza as mais diversas atividades na promoção de um envelhecimento ativo, sejam estas intelectuais como físicas “com a ajuda da nossa fisioterapeuta e animadora sociocultural incentivamos os nossos seniores para a prática de trabalho físico, e também estimulamos a parte cognitiva através de jogos, trabalhos manuais como os enfeites das festividades que marcam o calendário, realizamos atividades de interesse cultural e lúdica, como pinturas, recitação de prosa e poesia, música, entre outros”.
“No que diz respeito à autonomia apoiamos que os utentes continuem, dentro do possível, a fazer as mesmas atividades que faziam antes de virem para a residência. Até mesmo no que toca a irem ao médico de família de toda a vida e ao cabeleireiro, evidente que envolve um maior esforço, mas de facto achamos, até ao momento, que o devemos continuar a fazer, até porque é uma forma de os nossos seniores manterem os laços de toda a vida passada em todas as vertentes”, esclarece a diretora.

Projetos e futuro da instituição

Atualmente a Casa dos Pais tem um projeto para construção de uma nova unidade, na mesma área de residência, com uma capacidade bastante maior do número de camas, ficando com capacidade para acolher cerca de 80 a 100 utentes. A inauguração está prevista para 2017/2018.