Proveitos da hotelaria sobem 13,1% em 2015, roçando os 2 500 milhões de euros – INE

Os estabelecimentos hoteleiros registados em Portugal faturaram, em conjunto, perto de 2,5 mil milhões de euros em 2015, evidenciando uma progressão de 13,1% face aos proveitos totais percebidos em 2014, revelam dados ainda preliminares divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

852

O número de hóspedes alojados aproximou-se dos 17,44 milhões (+8,6% face a 2014), enquanto o número de dormidas aumentou em 6,7%, para um total de 48,94 milhões de pernoitas. A taxa ‘líquida’ de ocupação-cama subiu em 2,1 pontos percentuais, para 46,1% da oferta disponível, enquanto rendimento médio por quarto (RevPAR) melhorou em 14,4%, para os 37,8 euros na média do ano.

De acordo com o relatório ‘Atividade Turística’, centrado em dezembro, a hotelaria registou 989,2 mil hóspedes e 2,3 milhões de dormidas no último mês do ano passado, equivalendo a aumentos homólogos de 9,6% e 9,8%, superiores aos de novembro (+7,2% e +8,4%). As dormidas dos mercados externos «reforçaram a sua tendência de crescimento (+7,4% no mês anterior e +11,6% em dezembro), enquanto o mercado interno aumentou mas com abrandamento (+10,8% em novembro e +7,1% em dezembro)», destaca o documento do INE.

A estada média foi 2,29 noites e aumentou ligeiramente (+0,2%). A taxa líquida de ocupação cama situou-se em 28,3% (+2,2 p.p.).
A evolução dos proveitos foi claramente positiva (+14,6% para os proveitos totais e +16,1% para os de aposento) e superou a do mês anterior (+11,9% e +13,1%).