HARMOS leva ao Porto e não só 30 concertos de música de câmara

O HARMOS Festival 2016, que reúne artistas das "melhores escolas de arte do Mundo", começa na terça-feira no Porto estando prevista a realização de um total de 30 concertos em seis cidades portuguesas, disse hoje a organização.

3120

Organizado pela ESMAE — Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo, do Politécnico do Porto, o evento irá apresentar um conjunto de projetos de música de câmara que serão apresentados no Porto (Câmara Municipal e Casa da Música), em Barcelos, Braga, Lousada, Matosinhos e Santa Maria da Feira.

Segundo fonte da ESMAE, “serão 30 concertos em seis cidades, tendo como novidade este ano a realização da 1.ª Conferência Internacional de Música de Câmara, que propõe uma reflexão sobre diferentes desafios da Música de Câmara para o século XXI”.

Acrescentou que o HARMOS é “reconhecido a nível europeu pela sua singularidade, quer na programação quer no conceito, já que é o único que reúne os melhores alunos de algumas das melhores escolas superiores de música, apoiado pela Associação Europeia de Conservatórios e reconhecido com a EFFE Label para festivais europeus de referência”.

O objetivo é “não só promover a música de câmara, mas cima de tudo colocar os estudantes de música portugueses em contactos com outros alunos oriundos de escolas de excelência”.

Este exercício de confrontação, de acordo com o diretor artístico do HARMOS, Bruno Pereira, “tem trazido frutos importantes, porque ajudou a perceber que a formação em Portugal, nomeadamente na ESMAE, do Politécnico do Porto, está ao nível de escolas de excelência no estrangeiro”.

“Por de pé 30 concertos, em cinco dias, em seis cidades constituirá um esforço de produção enorme, mas pretende-se descentralizar um evento que é único em Portugal e na Europa”, considerou o responsável.

Segundo Bruno Ferreira, “esta descentralização tem como missão a promoção da coesão, de forma que, quer grandes cidades, quer localidades nem sempre na rota dos eventos artísticos, possam aceder a uma oferta comparável”.

A Portugal vão deslocar-se 12 agrupamentos de música de câmara de Portugal (ESMAE), Espanha, Alemanha, Holanda, Bélgica, Lituânia, Noruega, Inglaterra e Áustria.

O HARMOS 2016 tem o concerto de abertura na terça-feira, às 19:00, na Câmara Municipal do Porto, com a presença de Rui Moreira e da presidente do Politécnico do Porto, Rosário Gambôa, além de representantes das seis cidades HARMOS.

Abre este festival um Quarteto de Cordas Alemão, que vem em representação do Instituto Internacional de Madrid, considerada uma escola de elite, apadrinhada pela rainha Sofia. Nos dias seguintes, quarta, quinta e sexta-feira, pelas 13:00, a Câmara Municipal do Porto acolherá concertos. Entre os dias 09 e 12 haverá, todos os dias, concertos na Casa da Música.

Nas mesmas datas realizam-se também concertos nas restantes cinco cidades portuguesas.

A 1.ª Conferência Internacional de Música de Câmara, que marca uma década de HARMOS, vai realizar-se na sexta-feira e no sábado, dividida entre a Casa da Música e a Biblioteca Pública Municipal do Porto. Esta ação, em parceria com o NIMAE, Núcleo de Investigação em Música, Artes e Espetáculo, vai trazer ao Porto investigadores e pensadores da música de câmara.