Japão procura acabar com embargos a alimentos de Fukushima em 37 países

Cinco anos após o desastre nuclear de Fukushima, o Japão pretende que os 37 países que ainda proíbem ou limitam a importação de alimentos daquela região levantem as restrições, afirmou hoje o Governo.

670

«Gostaríamos de erradicar estes rumores danosos [sobre os produtos de Fukushima] mostrando os progressos na reconstrução através das nossas embaixadas», disse o ministro dos Negócios Estrangeiros, Fumio Kishida, no dia em que se cumprem cinco anos do terramoto seguido de tsunami que desencadeou o acidente nuclear, o pior desde o Chernobil, na Ucrânia, em 1986.

O chefe da diplomacia nipónica comprometeu-se a «continuar a trabalhar» para que sejam levantadas estas barreiras, impostas devido às emissões da central que contaminaram as zonas próximas e que afetaram os produtos da agricultura, pecuária e pesca.