Marcelo vai ao Vaticano

Presidente lembra que Vaticano foi a primeira entidade a reconhecer Portugal como Estado independente.

656

Marcelo Rebelo de Sousa cumpre esta quinta-feira a sua primeira visita oficial desde que tomou posse, no dia 9, como Presidente da República. A escolha do Vaticano é, segundo o chefe de Estado, o sinal de reconhecimento pelo facto de aquele Estado de Itália ter sido a primeira entidade a reconhecer Portugal como Estado independente.

“Trata-se do reconhecimento perante a entidade que foi a primeira a reconhecer Portugal como Estado independente”, explicou ontem o Presidente no final de uma visita à sede da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Lisboa.

O dia da visita arranca com uma audiência, pela manhã, com o Papa Francisco, no Vaticano. Depois, Marcelo segue para Madrid, onde irá encontrar-se com o rei de Espanha, Filipe VI, com quem jantará.

O Presidente da República cumpre assim a tradição da primeira visita oficial de um chefe de Estado de Portugal ser a Espanha. Mas Marcelo Rebelo de Sousa não deixou de introduzir o fator surpresa que tem marcado o seu início de mandato ao estrear-se no Vaticano, e só depois, ainda que seja no mesmo dia, siga para Espanha, onde esteve Cavaco Silva seis meses depois de ter tomado posse, a 9 de março de 2006, como uma comitiva presidencial.

Vocação universal Sobre a visita de ontem à CPLP, o chefe de Estado disse acreditar que a organização vai ter uma “vocação universal” e que esse será “um salto qualitativo importantíssimo” para a CPLP. A “visita menos do passado, mais do presente e sobretudo do futuro” aconteceu três dias antes da reunião extraordinária do conselho de ministros da CPLP, que está marcada para quinta-feira, na qual será analisada a nova visão estratégica que será aprovada na cimeira do Brasil, a realizar no verão deste ano.