Hotéis voltaram a crescer em janeiro e continuam recuperação

Dormidas, números de hóspedes, taxa de ocupação e estada média são apenas algumas das categorias que registaram crescimento no setor turístico nacional. Portugueses e estrangeiros estão rendidos aos hotéis nacionais.

1738

A hotelaria nacional continua a ganhar adeptos todos os meses. Mais uma vez, os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística revelam um crescimento superior a 10% no número de hóspedes e dormidas em Portugal durante o mês de janeiro deste ano, em comparação com o mesmo mês do ano passado.

Portugueses e estrangeiros ajudaram os estabelecimentos hoteleiros nacionais a ter ainda mais sucesso no início deste ano, depois de um ano de forte recuperação no turismo. Excluindo os hotéis – apartamentos com cinco estrelas, todos os locais em território nacional tiveram melhores resultados em janeiro de 2016 do que no mesmo mês de 2015, e mesmo face a dezembro a variação é positiva.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), a evolução homóloga dos hóspedes e das dormidas acelerou em janeiro face ao mês anterior, quando tinha registado subidas de 9,6% e 9,8%, enquanto a dos proveitos progrediu “ligeiramente” menos, já que em dezembro o crescimento tinha sido de 14,6%.

Também nos proveitos de aposento a subida homóloga de janeiro foi “ligeiramente menos expressiva” do que a de dezembro, situando-se nos 15,1% (16,1% no mês anterior) para 71,4 milhões de euros.

No primeiro mês de 2016, as dormidas de residentes aceleraram e aumentaram 11,6% (+7,1% em dezembro), totalizando 720,7 mil, e as dormidas de não residentes “desaceleraram ligeiramente” e cresceram 10,2% (+11,6% em dezembro), para 1,4 milhões.

A estada média (2,46 noites) teve um “ligeiro acréscimo” (+0,4%) e a taxa líquida de ocupação cama aumentou 1,9 pontos percentuais (p.p.), atingindo 26,2%, enquanto o rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) subiu 11,8% para 19,1 euros (+14,5% em dezembro).