Investigadora regressa à Universidade do Porto com bolsa internacional

1050

A investigadora Joana Moscoso estudou na Universidade do Porto mas nunca trabalhou em Portugal. Agora, depois de nove anos no estrangeiro, regressa à antiga Faculdade com uma bolsa Marie Sklodowoska-Curie no valor de 150 mil euros.

Segundo a Universidade do Porto a verba servirá para instalar no Instituto de Investigação e Inovação em Saúde um seu projeto de investigação sobre a “linguagem” da bactéria Listeria.

“Quero estudar os mecanismos que ela [a bactéria Listeria] usa para se adaptar ao meio ambiente em que vive”, contou a investigadora citada pela instituição no seu site oficial.

“Ao conhecer estes mecanismos, estou também a perceber como é que estas bactérias causam infeções no homem”, explicou.

Natural de Valença, Joana Moscoso trabalhou na Suécia, na Austrália, e Reino Unido. Conta já com várias distinções e há três anos, em conjunto com outra investigadora portuguesa, fundou a Native Scientist, uma empresa sem fins lucrativos que usa a ciência como veículo para a aprendizagem de línguas e cujo público-alvo são crianças dos 7 aos 12 anos.