Lula já é ministro

Tomada de posse debaixo de polémica.

617

Luiz Inácio Lula da Silva já é chefe da Casa Civil da Presidência do Brasil, o que o torna na segunda figura do Governo, logo a seguir à chefe de Estado, Dilma Rousseff.

A cerimónia, no Palácio do Planalto em Brasília, foi acompanhada no exterior por duas manifestações. Uma a favor e pela “liberdade”, protagonizada por cerca de 400 apoiantes que levaram bandeiras do Partido dos Trabalhadores, o de Lula e Dilma, da Central Unida de Trabalhadores (CUT) e do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). A outra contra, dos que consideram esta tomada de posse um esquema para proteger Lula da Justiça.

Um protesto estava a formar-se na Avenida Paulista, em São Paulo, centro das manifestações contra o Governo na noite de quarta-feira e que foi novamente fechada, com a polícia à espera que chegasse mais gente – alguns dos participantes pernoitaram na avenida.

No Rio de Janeiro estavam também a formar-se, pelo segundo dia consecutivo, protestos a favor e contra Lula e a exigir a demissão de Dilma Rousseff – que deverá asssitir esta quinta-feira à constituição da comissão parlamentar que vai decidir se o processo de destituição contra si avança ou não.

A entrada de Lula no Governo foi aproveitado para Rousseff fazer uma pequena remodelação, tendo tomado também posse como ministros Eugênio Aragão (Justiça), Mauro Lopes (Aviação Civil), e Jaques Wagner (ministro-chefe do Gabinete Pessoal da Presidência da República).