Hoje é dia de os correios passarem a ter banco: O Banco CTT

Inauguração dos primeiros balcões bancários dos correios nacionais aconteceu esta manhã. Clientes vão passar a ter mais uma escolha no sistema financeiro nacional.

3320

Quando estiver à procura de um banco para depositar ou investir o seu dinheiro, vai passar a ter mais uma escolha. Em todo o país, o Banco CTT nasceu em simultâneo em 52 locais, aproveitando espaços já existentes dos correios nacionais e recorrendo às caras já reconhecidas nos serviços de envio de correspondência para lidar com os novos clientes.

“Por todo o País,  mais de 500 colaboradores das lojas CTT estarão a postos. Passaram os últimos meses em ações de formação, em articulação com o Instituto de Formação Bancária, que os tornaram habilitados também a prestar serviços bancários”, explicam os CTT em comunicado oficial enviado à redação do Economia ao Minuto. A empresa de correio fala num “novo rosto” trazido pelo Banco CTT às lojas onde está presente: “Além de toda a sinalética e do mobiliário, os colaboradores CTT irão também apresentar-se com um novo vestuário, mais sóbrio e moderno, e que será, gradualmente, estendido a toda a rede de lojas à medida que se concretize o plano de expansão de agências Banco CTT”.

“O nosso objetivo é devolver às pessoas um relacionamento com o seu banco assente naquilo que é realmente necessário”, explica Luís Pereira Coutinho, presidente executivo do novo Banco CTT. Para Francisco de Lacerda, CEO dos CTT, “O Banco CTT reforça um dos motores de desenvolvimento dos CTT, o dos serviços financeiros, apresenta ao mercado uma proposta atrativa e em linha com a identidade da empresa”.

O ‘banco dos correios’ começa a atividade com uma conta à ordem com garantia de não ter qualquer custo de manutenção, anuidade de cartão de débito nem nas transferências digitais. Nos depósitos a prazo, a oferta inicial é de um mês a um ano, sempre com taxa de juro fixa de 0,5% “sem asteriscos nem complicações”, garantem os CTT.