Alguns engenheiros da gigante Google propuseram 13 novos “emojis” de mulheres com diferentes profissões, com o objetivo de fomentar a igualdade de géneros no mundo do trabalho. Os desenhos incluem mulheres engenheiras, químicas, canalizadoras e agricultoras.

A proposta é de Rachel Been, Nicole Bleuel, Agustin Fonts e Mark Davis e foi apresentada no Consórcio Unicode, um grupo sem fins lucrativos que gere um “subcomité de emojis”, em Sillicon Valley.

“Não importa para onde olhamos, as mulheres estão a ganhar visibilidade e reconhecimento como nunca(…) Não é altura de os emojis refletirem também a realidade de que as mulheres têm um papel importante em todos os caminhos da vida e em todas as profissões?”, pode ler-se na proposta.

Jeremy Burge, fundador da “Emojipedia” e do Dia Mundial do Emoji e membro do subcomité do Consórcio Unicode, é a favor da proposta. “É bastante claro que os emojis de mulheres profissionais estão pouco representados nos emojis, e esta abordagem é uma maneira inteligente de lidar com o problema agora, em vez de o evitar”, disse ao jornal inglês “The Guardian”.

A Google foi já várias vezes alertada para o problema do sexismo existente nos emojis. Em março, a “Always” levou a cabo uma campanha chamada “#LikeAGirl”, na qual mostra raparigas que não se sentem representadas pelos símbolos.

Também a primeira-dama norte-aamericana, Michelle Obama, abordou a questão através do Twitter, dizendo que adorava ver um emoji de uma rapariga a estudar

Segundo o relatório de 2015 da plataforma “emogi”, as mulheres utilizam muito mais os ícones do que os homens.