CALSEG, O MELHOR PARCEIRO

“Os valores por que nos regemos são os da imparcialidade, independência e credibilidade gerados por uma equipa jovem, responsável, dinâmica, especializada e focada no cliente e nas suas necessidades”. Este é o mote da Calseg, uma empresa sólida no mercado da inspeção, amostragem e ensaios. A Revista Pontos de Vista dá-lhe a conhecer mais sobre esta empresa numa conversa com Miguel Machado Cruz, Diretor Geral e Sócio Gerente da Calseg.

667

A CALSEG rege-se pelo compromisso com os referenciais da qualidade, rigor e independência, atuando como empresa de referência no mercado Agroalimentar. Que serviços são prestados pela empresa? Por que valores se regem e querem ser reconhecidos?

Quando a CALSEG nasceu, faz agora dez anos, iniciou a sua atividade com a implementação e acompanhamento de sistemas da qualidade nomeadamente o HACCP bem como com a representação do laboratório NEOTRON SpA de Itália. Com o tempo foi-se focando na atividade do Laboratório representado colaborando com as principais empresas do setor agroalimentar nacional e com o Estado Português através de vários organismos públicos com responsabilidade na segurança dos produtos comercializados.

Mais recentemente resolvemos entrar numa nova área, que cremos necessitar de uma nova dinâmica, tendo criado de raiz uma estrutura, entretanto acreditada, para inspeção e amostragem nos Portos de mar, silos, armazéns e Indústria na manipulação, movimentação e transporte de produtos agroalimentares. Para esta nova atividade conta com o reconhecimento internacional do GAFTA (The Grain and Feed Trade Association) do qual é membro e é o único laboratório nacional acreditado pelo IPAC (Instituto Português de Acreditação) segundo a NP EN ISO/IEC 17025:2005 para amostragem de cereais, derivados de cereais, matérias-primas para alimentação animal e rações. Os produtos amostrados e inspecionados podem estar a granel ou acondicionados.

De modo a fechar o ciclo da atividade faz ainda o controlo da qualidade de produtos agroalimentares através de ensaios analíticos em laboratório próprio ou da sua representada. Dos ensaios acreditados realizados destaco a identificação e quantificação de impurezas em trigo, milho, cevada e centeio que são de grande interesse para os Importadores e Indústria.

Em todas as atividades desenvolvidas são gerados relatórios detalhados sustentados no sistema da qualidade que são a imagem final de comunicação com o cliente.

Os valores por que nos regemos são os da imparcialidade, independência e credibilidade gerados por uma equipa jovem, responsável, dinâmica, especializada e focada no Cliente e nas suas necessidades.

Fazemos um esforço redobrado na formação e conhecimento das atividades que desenvolvemos, com espírito crítico e na tentativa constante de melhoria.

Com o mote do Simpósio internacional “Os Laboratórios, a Segurança e a Qualidade de Vida” realizado no passado dia 9 de maio, existe uma importância acrescida dos serviços prestados pelos laboratórios de amostragem e controlo de qualidade?

Cremos, sem dúvida alguma, que os Laboratórios envolvidos na inspeção, amostragem e ensaios são relevantes e cruciais para a segurança dos produtos agroalimentares. Tendo a CALSEG a oportunidade de frequentemente fazer parte da avaliação de commodities do setor primário que se destinam a indústrias a montante da cadeia agroalimentar, como cereais para Moagens e Fábricas de Rações, mais importante ainda pensamos ser esse nosso papel.

Ao apoiar a garantia e qualidade das matérias-primas estamos também a aumentar exponencialmente a qualidade da alimentação animal e humana nacional ajudando assim a garantir uma melhor Qualidade de Vida à população.

A CALSEG prima pela melhoria contínua da qualidade das inspeções, amostragens e ensaios analíticos realizados. Quais são, atualmente, as maiores preocupações para os laboratórios que prestam estes serviços?

Estando atualmente criadas as bases que garantem aos nossos clientes que os serviços prestados têm as validações e acreditações necessárias às suas exigências e dos seus clientes temos que garantir que somos tidos como um parceiro que entende e ajuda a resolver os seus problemas.

Com a concorrência saudável que existe e tendo o mercado uma oferta variada de soluções àqueles que inovem, criem parcerias e vão para além da necessidade imediata do cliente apresentando soluções que ajudem a ultrapassar os obstáculos são os que podem aspirar a manter-se no negócio.

Ao trabalhar em conjunto e sendo reconhecidos como um elemento natural à atividade a parceria cresce e consolida-se. Assim a preocupação principal com que lidamos é conhecer e entender as necessidades dos clientes para oferecer soluções úteis e que criem uma mais-valia.

Desafio a médio prazo

No mercado Europeu em que estamos inseridos e no contexto das regras europeias quais são os desafios para a vossa atividade? Qual o desafio a médio prazo?

O mercado Europeu traz-nos muitas regras e legislação, mas por outro lado a crescente harmonização entre os estados membros traduz-se numa oportunidade para as empresas aqui instaladas que podem assim com transparência e segurança atuar em vários territórios.

O desafio a médio prazo é o alargamento das atividades da CALSEG ao mercado de proximidade e naturalmente disponível pela facilidade de comunicação que é o espanhol, replicando conhecimentos e modos de atuação entretanto consolidados no mercado nacional.