A Associação DNS.PT foi edificada em 2013, comemorando este ano três anos de atividade. Que balanço é possível perpetuar deste triénio de existência?

Findo o primeiro triénio de atividade da Associação DNS.PT, podemos fazer um balanço muito positivo e perspetivar o futuro num misto de orgulho pelo trabalho desenvolvido e de vontade de fazer cada vez mais numa busca e crença em tornar o .PT uma referência nacional e internacional pela sua gestão criteriosa, pela forma de fazer e saber fazer, criar, inovar e pôr ao dispor da comunidade Internet nacional o resultado do nosso trabalho, potenciando a sociedade do conhecimento, do digital e da inclusão social e económica de todos os cidadãos e empresas.

Ao longo destes três anos muitos devem ter sido os sucessos e êxitos alcançados. Quais aqueles que considera de maior referência e que marcaram a dinâmica da marca no mercado?

Foram muitas as atividades, os projetos e as realizações que fizemos e apoiámos, não querendo destacar uma em especial. Pelo impacto e abrangência, refiro o 3em1.pt, dedicado às empresas e o sitestar.pt, dirigido aos estudantes, a certificação Integrada ISO9001 e ISO27001 que garante a qualidade e a segurança da informação do .PT, mas aquilo que mais marcou estes três anos foi o sucesso do modelo que foi implementado de gestão multisstakeholder e que recebeu dos nossos associados, parceiros e público em geral um grande entusiasmo e atingiu a grande meta que nos propúnhamos: potenciar o .PT como o Domínio de Portugal.

2015 fica marcado pelo crescimento do .pt e pelo lançamento de novos serviços e iniciativas. Como avalia o crescimento do .pt e quais as razões que encontra para este desenvolvimento?

A gestão do .PT conheceu desde 2013 um enorme impulso ao tornar-se numa entidade independente e cuja missão é focada no .PT. Tradicionalmente o .PT foi gerido no âmbito da entidade que gere a rede académica, a NREN nacional- fccn, o que implicava uma secundarização do seu papel. Com a autonomização e o modelo de gestão onde todos os atores da comunidade Internet nacional estão envolvidos, porquanto são membros fundadores, foi possível traçar um plano estratégico a 3 anos que passava pelo crescimento do .PT, a sua afirmação nacional e internacional, a sustentabilidade financeira da Associação e uma aposta forte na missão de contribuir para o desenvolvimento da Internet em Portugal, assente na prestação de um serviço de qualidade, prosseguindo uma política de inovação e atualização tecnológicas, e garantindo a correta gestão técnica, jurídica e administrativa do espaço de nomes sob o TLD .PT.

Com o posicionamento da nossa marca no mercado nacional e internacional, e as diversas iniciativas levadas a cabo nestes três anos, foi possível ver os números crescer de forma sustentada, tendo o .PT atingindo consecutivamente, nos últimos quadrimestres, um lugar no Top5 dos TLDs que mais cresceram na Europa.

Em três anos, quais foram os serviços e iniciativas lançadas e que foram fundamentais para a marca?

Como referi antes, foram muitas as atividades, os projetos e as realizações que fizemos e apoiámos e que contribuíram decisivamente para o posicionamento do .PT como uma marca de referência. De destacar, a iniciativa www.3em1.pt, à qual se associaram um conjunto de agentes de registo, registrars, de .pt. e que garante a atribuição, a quem crie uma empresa, associação ou sucursal na hora,  de um pacote de serviços gratuitos, pelo período de um ano, que inclui um domínio registado sob .pt, uma ferramenta para desenvolvimento de um site, o respetivo alojamento técnico e caixas de correio eletrónico. Esta iniciativa, que tem o apoio também do IRN – Instituto de Registos e Notariados – Balcões Empresa na Hora, visa contribuir para a presença das nossas empresas na Internet quer com sites de comércio eletrónico, quer com sites sem essa característica mas que sejam uma presença das empresas on-line. Num estudo que o .PT efetuou em parceria com a ACEPI – Associação da Economia Digital, pudemos constatar que apenas 30% das empresas portuguesas têm uma presença online, o que significa que existe um caminho a percorrer e que é missão do .PT potenciar essa evolução essencial ao desenvolvimento das empresas e da economia.

Refiro ainda o www.sitestar.pt, concurso efetuado em parceria com a DECO Jovem e que lançou o desafio aos jovens das escolas básicas e secundárias para desenvolverem sites na Internet sob .PT, em várias categorias: Saber e Ciência; Faz a Diferença; Jovens com Talento e Noticias na Escola e que já abrangeu, em 3 anos, mais de mil alunos, trezentos projetos a concurso e muitas, muitas ideias vencedoras de qualidade.

Muitas outras iniciativas como a www.mostradosautoresdesconhecidos.pt, efetuada em parceria com a IGAC, a Internet week e Prémio Navegantes XXI com a ACEPI, o Banco de Bens Doados ou o www.darereceber.pt com a Associação Entreajuda, o Concurso Apps for Good com a CDI Portugal, a realização do Internet Governence Forum Portugal nestes três anos com a FCT,IP e a ISOCP, são alguns dos exemplos.

Considera o “Revela o teu .PT” o projeto de maior envergadura, visto que convidaram os portugueses a retratar Portugal e os seus valores de identidade? Esta foi uma forma da marca se «envolver» com a sociedade? Isso é fundamental para a DNS.PT?

Não gostaria, como referi, de destacar uma iniciativa ou projeto uma vez que são tantos que envolvem os cidadãos e empresas. O projeto “Revela o teu .PT” foi um dos muitos que chamou a comunidade a fazer parte do domínio de Portugal e a expressar o que o .PT tem de mais característico: a força, a paixão, a confiança, a tradição, a segurança. Os portugueses souberam responder com criatividade e muita da nossa presença da marca atualmente tem a imagem dos concorrentes a esse concurso. Aproveito para agradecer a todos os que participaram.

A língua portuguesa tem aproximadamente 280 milhões de falantes, o português é a 5ª língua mais falada no mundo e a mais falada no hemisfério sul. De que forma tem vindo a DNS.PT a promover ainda mais a língua portuguesa e como o tem realizado?

A língua portuguesa e a cooperação com os países de língua portuguesa é um tema que é para nós muito importante para a presença deste nosso importante valor comum na Internet. Para além dos Protocolos de colaboração bilateral que temos, desde há vários anos, com .ao (Angola), .cv (Cabo verde), .gw (Guiné Bissau) e .st (São Tomé e Príncipe), em 2015 com a iniciativa do .PT, foi celebrada em Lisboa a escritura de constituição de uma Associação dos Registries de Língua Portuguesa – LusNIC, cuja missão central está focalizada nos seguintes princípios gerais: cooperar e partilhar conhecimento nas áreas de intervenção dos ccTLD’s em matérias técnicas e segurança, legais, promoção e divulgação e desenvolvimento de políticas comuns; envidar ações conjuntas para potenciar o crescimento sustentado dos domínios de Topo de língua portuguesa: .pt ; .br ; .ao; .cv; .gw; .mz; .st; .tl;,  promover e colaborar na defesa dos interesses do ccTLDs de língua portuguesa; promover a utilização da língua e dos conteúdos portugueses na Internet.

Com a primeira reunião já em 2016 em São Tomé, a LusNIC levou a cabo uma conferência com a participação dos vários países de língua portuguesa sobre a importância da presença na Internet em língua portuguesa e que foi um sucesso. Mais informação em www.lusnic.org .

De que forma pretende a marca continuar a contribuir para o desenvolvimento da internet em Portugal de futuro? Este é o grande desiderato?

O grande desafio é manter um crescimento sustentado do domínio .PT, garantindo a sua fiabilidade e segurança técnica, uma gestão rigorosa e criteriosa, e como resultado deste, na continuidade da gestão e dos valores que nos pautaram nos primeiros três anos, pretendemos continuar e aprofundar a nossa contribuição para o desenvolvimento da Internet em Portugal.

Para além dos projetos iniciados no primeiro triénio de atividade, e que são para continuar, temos muitos projetos para o futuro para materializar esta missão, e que aliam o desenvolvimento da Internet com a segurança e confiança que os utilizadores cada vez mais exigem. Um dos mais emblemáticos exemplos, e previsto para junho, é um importante serviço efetuado em parceria com a ACEPI e a DECO, que visa promover a confiança na utilização da Internet em Portugal.

Além desse, que outros desafios e prioridades tem a marca? Que mensagem lhe aprazaria deixar por esta efeméride?

O .PT está muito vivo e por isso os desafios e as perspetivas para o futuro são animadoras. A presença efetiva de todos os parceiros no nosso desenvolvimento e o apoio que nos têm dado e reconhecido na gestão que temos prosseguido leva-nos a acreditar que o .PT é já uma referência nacional e internacional e que todos, com a dedicação que os colaboradores do .PT têm mostrado, podemos fazer crescer mais e consolidar com confiança. A confiança é o nosso lema para o domínio de topo de Portugal: .PT