Início País Polémica entre Marcelo e colégios. Belém nega declarações

Polémica entre Marcelo e colégios. Belém nega declarações

0
Polémica entre Marcelo e colégios. Belém nega declarações

A polémica instalou-se entre o movimento Defesa das Escolas Ponto e o Presidente da República. A SIC avança esta sexta-feira que depois de o movimento ter garantido que recebeu o apoio de Marcelo Rebelo de Sousa, fonte de Belém veio desmentir tal informação.

Esta quinta-feira, o Presidente da República recebeu os representantes do Defesa das Escolas Ponto. Após o encontro, que durou hora e meia, o movimento enviou um comunicado às redações onde citava por três vezes o chefe de Estado.

“Marcelo afirmou que ‘tem de se encontrar uma solução para o problema dos colégios'” e tomou “boa nota” do parecer jurídico levado pelos representantes, lê-se no documento.

O Defesa das Escolas Ponto escreve ainda que Marcelo disse: “Mal tenham a versão completa, enviem-ma”. Além de revelar que o Presidente prometeu que esta sexta-feira se esforçaria nesse sentido na sua reunião semanal com o primeiro-ministro.

Contudo, fonte do gabinete da Presidência da República disse que a interpretação da conversa é da responsabilidade dos representantes e escolas.

Mas, já esta manhã, e após gerada a confusão, pais e presidentes mantêm a versão do comunicado e dizem contar com apoio presidencial. “A reunião foi agradabilíssima e muito energizante porque ele próprio tem essa característica, o que nos dá mais força para continuar a informar a sociedade relativamente a um tema tão importante como este. O movimento mantém tudo e mais uma vez nunca com a intenção de condicionar politicamente porque não somos uma força política”, explica o representante do movimento, Luís Marinho.

Já esta sexta-feira, Marcelo, no final de uma visita à fábrica da Vista Alegre referiu: “Eu recebo quem me pede audiências. Não comento as audiências. Portanto, não tenho nada a dizer”. Refira-se que, ontem foi entregue ao Presidente um parecer jurídico, encomendado a um constitucionalista que defende a ilegalidade nos cortes às escolas privadas. Em Ílhavo, Marcelo não mostrou o mesmo entusiasmo. “Ouvi, acho que fiquei informado. Fiquei mais informado do que estava, mas não tenho nada a comentar”, adiantou.