A vida da Uber está cada vez mais difícil. Apesar de ser a dona da ideia original dos serviços de boleias privadas, a empresa norte-americana está a ser confrontada com repetidas cópias do modelo de negócio e mostra dificuldades crescentes em obter resultados positivos em vários mercados.

Depois de surgirem notícias na China de um investimento da Apple na Didi Chuxing, rival da Uber tambem apoiada pela Alibaba, voltam a ser revelados detalhes preocupantes para a gestão deravis Kalanick, desta vez na Alemanha.

De acordo com a imprensa germânica, a Volkswagen investiu 270 milhões de euros na Gett, uma startup israelita que faz concorrência à Uber na Europa e em Nova Iorque, com o objetivo de fazer crescer a empresa rumo ao papel dominante que pertence neste momento à Uber.

Contando com o dinheiro investido pela VW, a Gett já conseguiu cerca de 467 milhões de euros em investimento externo e a liquidez extra será crucial para seguir o plano de expansão delineado. A presença da Gett no mercado europeu é apreciável, apesar de ainda não ser suficiente para destronar a Uber na maior parte dos mercados; nos Estados Unidos da América, a liderança da empresa de Travis Kalanick é incontestável, mesmo com a presença da startup israelita em Nova Iorque.

Para a Volkswagen, a meta é chegar à posição de líder no mercado da mobilidade até 2025, objetivo que ficará facilitado caso a aposta na Gett seja bem sucedida.