O Audio-GPS é um sistema parecido com o que existe ao ar livre, “mas em espaços sem vista para o céu”, onde as pessoas passam cerca de “90% do seu tempo”, indicou à Lusa João Moutinho, um dos responsáveis pela aplicação.

Este sistema GPS permite marcar a posição de espaços num mapa interior, avisar os utilizadores sobre existência de promoções numa determinada loja e dar indicações de acessibilidade a pessoas cegas, fornecendo informações que as ajudem na sua movimentação, por exemplo.

De acordo com o jovem, os dispositivos existentes no mercado são, por vezes, “caros” e “difíceis de adotar”, indicando ser esse um dos motivos pelos quais muitas pessoas não conhecem as aplicações para localização em espaços interiores.

O Audio-GPS é, segundo João Moutinho, “uma solução económica” visto que, por norma, as infraestruturas dos espaços públicos já têm os altifalantes necessários (ou podem instalá-los a baixo custo) e, por outro lado, um grande número de pessoas tem um ‘smartphone’ com microfone.

Com esta aplicação, os investigadores ganharam o primeiro lugar na edição deste ano do iUP25k – Concurso de Ideias de Negócio da Universidade do Porto (UP), onde receberam um prémio de 15 mil euros e a possibilidade de ficar incubados no Parque de Ciência e Tecnologia da UP (UPTEC).

Esta conquista vai permitir à equipa, da qual também fazem parte Diamantino Freitas e Rui Araújo, “alcançar a visibilidade e o reconhecimento” necessário para encontrar parcerias e redefinir o seu modelo de negócio.

Durante o iUP25k, foram ainda distinguidas as melhores ideias nas áreas das Tecnologias da Informação e da Energia, tendo o Audio-GPS arrecadado também o primeiro prémio, galardão patrocinado pela Microsoft Portugal.

Para além disso, têm agora acesso ao Programa BizSpark, da Microsoft, que apoia ‘startups’ no âmbito tecnológico, com os produtos da marca.