Uma das maiores manifestações foi em Atalanta, no Sul dos EUA, onde 16 pessoas foram detidas, segundo noticiam os meios de comunicação social locais.

Os manifestantes desmobilizaram quando o presidente da câmara, Kasim Reed, e o chefe da polícia, George Turner, assumiram o compromisso de iniciar um diálogo sobre a questão da violência policial.

Um polícia foi despedido na segunda-feira em Atalanta por ter matado um negro desarmado em julho.

Além de Atalanta, houve manifestações em locais como Chicago, Baltimore ou Houston e nas cidades onde na semana passada a polícia matou dois negros: Baton Rouge (Luisiana) e Falton Heights (Minesota).

Em Baltimore há relatos de um tiroteio e de que cinco pessoas ficaram feridas.

O Presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, vai hoje a Dallas, no Texas, onde na semana passada um homem matou cinco polícias brancos e feriu outros seis, a tiro, durante uma manifestação de protesto contra a violência racial.

Obama vai estar nos funerais dos polícias e falará durante a cerimónia. Na quarta-feira, vai reunir-se com representantes da sociedade civil e polícias.