As doenças não tem marca. Os medicamentos também não têm de ter

Campanha do Infarmed lembra que os medicamentos genéricos têm a mesma eficácia, qualidade e segurança.

1120

As doenças, dores ou uma infeções tem marca? Então os medicamentos também não têm de ter . É este o mote de uma nova campanha do Infarmed para fomentar a escolha de genéricos.

Segundo um comunicado enviado às redações, mais de 700 farmácias já ultrapassaram a quota de 50% de medicamentos genéricos por unidades.

Dez farmácias no país ultrapassaram uma quota de 60%, de acordo com dados de janeiro de 2015 a fevereiro de 2016.

A quota média de mercado deste tipo de medicamentos é de 47,4%, longe da registada noutros países, nomeadamente nos países nórdicos ou na Alemanha.

Os medicamentos genéricos são mais baratos e têm a mesma composição, efeitos, eficácia, qualidade e segurança que os medicamentos de marca.

As farmácias são obrigadas a ter disponíveis os medicamentos de preço mais baixo. No caso de não os poderem fornecer de imediato, têm 12 horas para o fazer.