O ginasta holandês Yuri van Gelder foi expulso esta terça-feira pelo Comité Olímpico holandês, depois de ter desrespeitado a proibição da comitiva e ter saído e consumido álcool durante a noite de sábado, em comemoração da sua passagem à final de ginástica, em argolas. O atleta de 33 anos regressou à aldeia olímpica apenas no domingo de manhã, conta um comunicado da Federação de Ginástica da Holanda. A decisão custou-lhe a sua participação na final dos Jogos Olímpicos.

O atleta tinha conseguido o 8.º lugar na fase de qualificações garantindo o seu lugar na final de argolas DR

“É terrível para o Yuri, mas este tipo de comportamento é inaceitável”, justificou o chefe de missão holandês num comunicado esta terça-feira, citado na página do atleta. “Em termos desportivos, isto é um desastre, mas não temos outra opção, tendo em conta que houve uma violação dos nossos valores. Batalhamos por um nível de excelência e respeito por todos os acordos e regras”, acrescentou. “Este comportamento não é aceitável nem nos Jogos Olímpicos nem em qualquer outro evento desportivo”, continua Maurits Hendriks.

Na página do atleta lê-se que o ginasta irá “processar a decisão em privado” e a seu tempo emitirá um comunicado, sem, no entanto, avançar qualquer data. O atleta também ainda não se manifestou na sua conta oficial de Twitter, onde nos dias anteriores ao início dos Jogos Olímpicos ia partilhando imagens e vídeos da sua chegada e preparação.

Esta não é a primeira vez que o atleta é afastado. Em meados de 2009, Van Gelder foi apanhado num teste anti-doping que acusou consumo de cocaína, três dias antes de um campeonato nacional e ficou impedido de competir nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

A equipa holandesa está sujeita a regras restritas. Os jogadores que concluíram as suas participações devem regressar ao país para evitar distrair os colegas ainda em competição, escreve o jornal The Guardian.