Um anúncio televisivo ao novo Audi R8, exibindo um olho em que a pupila dilata e contrai, à medida que a sonoridade dá a ideia de um aumento de velocidade, foi proibido pela entidade britânica que regula a publicidade, a Advertising Standards Authority (ASA). Esta alega que o conteúdo publicitário em causa vai contra os regulamentos que enquadram a publicidade automóvel no país, por fazer depender a excitação ao volante da velocidade.

Segundo noticia a “Auto Express”, esta tomada de posição surge na sequência de uma reclamação efectuada por um único telespectador, queixando-se de que o anúncio é “irresponsável”. Veja se concorda:

No entender da ASA, o filme em questão, concebido pela agência Bartle Bogle Hegarty, mostra uma representação irresponsável da velocidade, ao relacioná-la com excitação. Algo inaceitável, segundo o mesmo organismo, à luz da legislação britânica para o sector.

Perante esta decisão, o Grupo Volkswagen, proprietário da marca Audi, veio já contestar a retirada do anúncio, defendendo que este não apela à velocidade, até porque foi filmado a velocidades abaixo de 50 km/h. O Grupo Volkswagen argumenta ainda que o movimento da pupila significa a concentração e o foco nas sensações transmitidas pelo carro, mais do que excitação.

Audi R8 V10

O Grupo Volkswagen já reagiu à proibição do anúncio, esclarecendo inclusivamente que este foi filmado a velocidades abaixo de 50 km/h

No entanto, e apesar da argumentação da própria Audi, afirmando que o filme destina-se, sobretudo, a fazer sobressair elementos que fazem parte do novo R8, como os discos de travão em cerâmica, o novo motor ou a nova caixa S tronic de sete velocidades, e que o olho exibido no anúncio é apenas e só uma invenção, a ASA veio já descartar a hipótese de voltar atrás na decisão. A entidade britânica sustenta que, na sua opinião, “os espectadores interpretarão as alterações na pupila como uma resposta emocional ao movimento do automóvel, representado também no som que é audível durante o filme”.

Esta decisão da ASA, envolvendo a Audi, é apenas o último caso de uma lista de marcas automóveis com filmes publicitários proibidos por este organismo. A Jaguar já teve quatro situações do género, por exemplo, e a publicidade “Keep Up” da Honda também foi retirada após apenas duas queixas.

Acha estranho? Incompreensível? Se já viu o anúncio da Audi, veja também o da Honda, retire as suas próprias conclusões e partilhe-as connosco.