A estrutura inexistente até à data, considerada impossível por muitos, foi ganhando corpo através do trabalho árduo de todos os envolvidos na realização do projeto, que foi avançando até ganhar vida. Falamos de 75 metros de largura com 400 metros de comprimento. A Irmarfer tem uma filial no Brasil e foi daí que surgiu a possibilidade de ser convidada a fornecer as estruturas temporárias aos Jogos aos Olímpicos.
“Uma empresa portuguesa vence também grandes concursos internacionais, pela sua capacidade incrível de inovar, sendo por vezes mais célere no tempo de ação e resposta. O processo de conceção, de estudo e fabricação foi bastante rápido, sensivelmente dois anos. Já tínhamos a tecnologia testada para um mínimo de 60 metros de largura, foi feita uma atualização até aos 75 metros. Hoje, se nos forem solicitadas até 90 metros, os nossos estudos mostram que é possível construir até essa largura. Temos um gabinete de arquitetos e engenheiros em investigação permanente”, explica Ivo Silva.

“A nível mundial, no final do processo de seleção, éramos três empresas mas só nós conseguimos apresentar um projeto que reunia todas as condições requeridas pelo comité olímpico”, revela o nosso entrevistado.

A Main Dining, assim chamada, é onde são feitas as refeições dos atletas da aldeia olímpica assim como as de todos os colaboradores destacados para a realização e organização das refeições. Porém, não é a única estrutura fornecida pela Irmarfer. Num total, a empresa enviou para o Brasil mais de 140 mil metros quadrados de estruturas e piso, incluindo a mega store de produtos oficiais Rio 2016, que se encontra próxima da tenda de tamanho astronómico.

No leque das estruturas fornecidas pela empresa de Paços de Ferreira estão as tendas de apoio de treino de várias modalidades como andebol, basquetebol, ginástica, natação, golfe… Sendo que a tenda de treino destinada aos atletas de natação suporta duas piscinas olímpicas.
Este é um marco histórico que coloca a empresa noutro patamar, de maior reconhecimento, de credibilidade de materiais e de fabrico.
Além de extremamente relevante para a empresa, para o administrador, “isto é importante também para Portugal, que tem dificuldades em se afirmar internacionalmente. Aqui, tentámos e contrariámos isso mesmo”.

O orgulho veio de mão dada com a responsabilidade uma vez que o nível atingido é agora mais elevado e de maior visibilidade.
“A nossa concorrência olha para nós como potenciais fornecedores. Estamos na Liga dos Campeões das estruturas temporárias e conseguimos apresentar resultados surpresa. Conseguimos colocar-nos em posição de podermos vir a ser convidados a fornecer os jogos olímpicos em Tóquio”, comenta Ivo Silva.

Toda a parte envolvente e até mesmo parceiros exteriores da Irmarfer viram este passo importante da empresa como algo único. “O ambiente foi de otimismo, dificuldade e boas dores de cabeça, de muito trabalho. São estas dores de cabeça que queremos ter”, conta o administrador.

Na Main Dining há um conjunto tecnológico que não se encontra noutras estruturas temporárias, a própria climatização da tenda ficou também ao encargo da Irmarfer.

As mensagens de parabéns surgiram de todos os lados, de parceiros, de clientes e até de concorrentes. O mundo esteve de olhos postos na Irmarfer e agora, segundo o administrador, Tóquio faz parte da mira da empresa assim como qualquer outro evento que surja. Nas bocas e nos olhos do mundo pela construção da maior tenda até à data, a empresa já está habituada a cooperar em grandes eventos mundiais, uma vez que fornece, por exemplo, as estruturas do festival Rock In Rio.
“Quando se falar em megaestruturas eu sei que há uma palavra que estará em cima da mesa: Irmarfer. E isso é o que realmente nos entusiasma”, conclui o nosso interlocutor.