TRABALHADORES FELIZES FAZEM UMA EMPRESA FELIZ

“E porque trabalhadores felizes fazem uma empresa feliz, a nossa missão é apoiar as organizações na gestão dos seus recursos mais importantes - os Recursos Humanos”, é o lema da HumanSkills-HR que, fundada em 2015, atua no mercado nacional e internacional. Maria Varela Marques, CEO e COO da empresa, fala na primeira pessoa sobre a importância que o setor dos recursos humanos assume atualmente.

1970

HUMAN SKILLSPresente no mercado há cerca de um ano, a HumanSkills-HR surge com a motivação de acrescentar valor e criar novos métodos de trabalho na área de recursos humanos, área que tem vindo a assumir uma importância acrescida no universo empresarial.

A valorização do capital humano apresenta-se, hoje, como fator de diferenciação e de sucesso empresarial, pelo que a aposta nesta componente é uma mais-valia, devendo as empresas entender que as pessoas são o principal fator competitivo.

A HumanSkills-HR assume-se no mercado com serviços de consultoria de recursos humanos, recrutamento e seleção (nacional e internacional), formação e desenvolvimento e outplacement. Com uma diferenciação e ajuste às necessidades atuais das empresas, a HumanSkills-HR procura, para cada serviço, conhecer por completo a empresa cliente. “Todos os clientes são diferentes, por isso, procuramos sempre reunir com o mesmo, definir a necessidade da empresa cliente, conhecer o setor de atividade, a cultura e os todos os aspetos relevantes de forma a garantir um serviço eficaz. Falamos de um serviço personalizado, sem dúvida!”, refere Maria Varela Marques. É um “trabalho de terreno”, que é feito lado a lado com o cliente, através de uma comunicação clara e transparente e onde a palavra de ordem é proximidade.

VALORIZAÇÃO DO CAPITAL HUMANO

A verdade é que as empresas começam a ter noção que um dos elementos de diferenciação e de competitividade, são as pessoas. “Se não apostarmos nos recursos humanos corremos o risco de prestar um serviço como qualquer outra empresa do seu ramo de atividade. É nas pessoas que está a diferença e é com elas que as empresas conseguirão destacar-se no mercado. Por isso mesmo, verificamos que as empresas estão a investir cada vez mais na formação e desenvolvimento, na motivação e na retenção de talento”, explica a CEO da HumanSkills-HR.

Motivação, formação e desenvolvimento dos colaboradores e retenção de talentos apresentam-se, assim, como fatores importantes para a competitividade, bem como o bom ambiente empresarial, o trabalho em equipa e a comunicação entre os colaboradores dos diferentes departamentos e cargos, onde o gestor de recursos humanos é uma peça fundamental. “O GRH deve assumir um papel de relevo nas empresas. É importante que tenha liberdade para trabalhar e que faça parte da estratégia organizacional e de desenvolvimento da mesma. Deverá ser responsável pelo recrutamento e seleção, desenvolvimento do capital humano através de formação e de políticas de motivação e avaliação de desempenho que deverá ser sempre uma ferramenta de desenvolvimento de forma a incentivar os colaboradores a melhorar e retenção de talentos. O GRH deve ser próximo dos colaboradores, essa proximidade trará clareza nos processos de decisão”, afirma Maria Varela Marques.

O trabalho do departamento de recursos humanos nas empresas, como é muitas vezes definido, não é, portanto, apenas o recrutamento e seleção de colaboradores e a prestação de serviços administrativos. É sim, ou deve ser, muito mais abrangente. Maria Varela Marques defende que o organograma empresarial deve ser circular, neste organograma não há preocupação em representar a hierarquia, mas sim ressaltar a importância do trabalho de equipa. Verifica-se então uma relação de proximidade entre os colaboradores, nas atividades ou processos chave da empresa, com o responsável por cada uma delas. “Quando há comunicação há troca de ideias, quando há troca de ideias coisas novas surgem, por isso é importante a proximidade, comunicação e confiança para um bom trabalho em equipa. São estes fatores que fazem a diferença. Colaboradores felizes dão mais de si e fazem, sem dúvida, empresas felizes e produtivas”, acrescenta a CEO da HumanSkills- HR.

 

GESTÃO ADMINISTRATIVA DE RECURSOS HUMANOS

A apostar no desenvolvimento de um novo serviço, a HumanSkills-HR prepara-se para disponibilizar aos seus clientes um serviço de Gestão Administrativa de Recursos Humanos para pequenas empresas que, na maioria das vezes, não têm um departamento de recursos humanos. “Pretendemos com este serviço criar um departamento de recursos humanos que faça esse trabalho. É um departamento que estamos a desenvolver e que fará a diferença”, conclui Maria Varela Marques.