A representante da plataforma de advogados que está a apoiar as mães portuguesas confirma que cada caso será avaliado em particular.

Ao contrário do que se passa em Portugal, no Reino Unido é possível  que se retire os filhos do seio familiar pelo receio do que possa vir a acontecer no futuro.