Startups: Costa quer atrair jovens empreendedores indianos

O primeiro-ministro manifestou total disponibilidade para apoiar o aprofundamento de negócios entre as comunidades empresariais portuguesa e indiana, através de programa de facilitação de vistos destinado a jovens indianos, abrangendo universitários empreendedores em ‘startups'.

1082

Na sua visita oficial à Índia de seis dias, o primeiro-ministro, António Costa, manifestou a intenção de dar continuidade à forte presença registada por jovens indianos de ‘starpups’ na última Web Summit em Lisboa.

Num encontro de ‘startups’ portuguesas e indianas no Instituto Tecnológico de Bangalore, no qual também discursaram o ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros da Índia, Shri Akbar, o líder do executivo português anunciou  que o Governo português vai adotar um programa de facilitação de vistos destinado a jovens indianos, abrangendo universitários empreendedores em ‘startups’ ou em setores ligados às tecnologias de informação.

“Estamos a preparar um ‘startup’ visa destinado a empreendedores indianos e a jovens quadros graduados na área das tecnologias de comunicação e informação. Tal facilitará a possibilidade de residirem e iniciarem negócios em Portugal”, salientou António Costa.

“Portugal tem uma longa tradição de tolerância e de abertura ao mundo, algo que tem sido reconhecido internacionalmente. A capacidade de interação entre pessoas de diferentes origens, culturas e religiões faz parte do DNA de Portugal”, sustentou o primeiro-ministro.

Na sua intervenção, naquele que é o terceiro dia da visita oficial à Índia, o primeiro-ministro referiu-se igualmente a medidas já em curso no país, como o programa “Start-up’ Portugal, destinado a jovens empreendedores.

“Penso que Portugal é o país ideal para vocês testarem as vossas inovações, eventualmente falharem e testarem de novo até serem bem sucedidos. Fui testemunha da atmosfera vibrante que se registou durante os dias de Web Summit em Lisboa – uma cidade que tem como lema construir pontes e não muros”, apontou ainda António Costa.

Na abertura de uma conferência económica, com empresários indianos e portugueses, intitulado “Índia e Portugal parceiros para o crescimento”, o primeiro-ministro referiu o caráter ainda incipiente das relações entre os dois países, salientando a seguir as potencialidades da experiência empresarial portuguesa em setores como o abastecimento de água, tratamento de resíduos, indústrias de Defesa, construção de infraestruturas, ´start-ups’, agricultura, indústria alimentar e energias renováveis.

Dirigindo-se aos investidores indianos, o líder do executivo português declarou: “Do Governo português, podem estar certos que vamos dar todo o apoio, quer às empresas portuguesas de exportação para a Índia, quer às empresas indianas interessadas em possuir presença em Portugal”.