O motivo? As políticas anti-imigração de Donald Trump.

O líder da Uber terá justificado a decisão com o impacto destas medidas na empresa, já que muitos dos motoristas da Uber nos Estados Unidos são imigrantes.

Um dos fundadores do grupo já afirmou que este é um importante sinal de solidariedade para com os condutores imigrantes que ajudaram a construir a Uber no país.