Elevados níveis de dióxido de enxofre no ar em Setúbal devido ao incêndio de fábrica

Escolas de Setúbal fechadas por causa dos níveis de poluição e habitantes aconselhados a protegerem-se devido a elevados níveis de dióxido de enxofre no ar.

755

O incêndio, que deflagrou terça-feira na fábrica da SAPEC, na península da Mitrena, em Setúbal, está em fase de rescaldo, mas ainda não há estimativa para a sua extinção.

Esta quinta-feira, os estabelecimentos de ensino vão estar encerrados. Em conferência de imprensa, o diretor-geral de saúde, Francisco George, esclareceu que as crianças, os idosos e os doentes com problemas respiratórios crónicos ou cardiovasculares não devem sair de casa e devem fechar bem as janelas das suas casas por causa da “nuvem tóxica” que se criou.

A fábrica continua a libertar dióxido de enxofre, tendo-se registado esta tarde um pico de poluição na cidade de Setúbal de 503 microgramas por metro cúbico (de ar) durante uma hora.

O valor do nível de alerta para este poluente é uma concentração de 500 microgramas por metro cúbico durante três horas.

Num comunicado a Câmara de Setúbal, diz que “a autoridade sanitária aconselhou cuidados especiais à população, como evitar a permanência no exterior ou fazer esforços ao ar livre, em particular a alguns grupos, como crianças, idosos e portadores de doenças do foro respiratório ou cardíaco”.