A Crioestaminal, laboratório de criopreservação líder em Portugal e um dos maiores da Europa, foi distinguida com os prémios “Escolha do Consumidor” e “Prémio Cinco Estrelas”. Que fatores contribuíram para esta distinção?

As distinções “Escolha do Consumidor”, que conseguimos pela quarta vez consecutiva, e o “Prémio Cinco Estrelas” são reflexo de uma contínua taxa de satisfação dos nossos clientes, superior a 95%. Este reconhecimento de que somos diferentes dos outros bancos neste setor não será alheio ao facto de sermos os mais experientes, de termos mais acreditações, mais transplantes realizados e sermos o único com um departamento de investigação. Estas diferenças garantem aos nossos clientes um serviço único e com mais garantias para o futuro. Estes reconhecimentos enchem-nos de orgulho, no entanto, acarretam uma enorme responsabilidade. Apesar disso, a confiança que temos na nossa equipa, bem como na tecnologia de ponta do nosso laboratório, dão-nos as garantias de que conseguiremos estar à altura das expetativas dos nossos clientes e da sociedade em geral, renovando a ambição de continuar a contribuir, de forma decisiva, para a evolução da biomedicina.

Olhando para o percurso do laboratório, que papel a Crioestaminal assume hoje junto da sociedade?

A Crioestaminal disponibiliza desde 2003 o serviço de criopreservação de células estaminais do cordão umbilical. As células estaminais do cordão umbilical apenas podem ser colhidas no momento do parto e constituem uma opção de tratamento adicional em caso de necessidade. Hoje é possível guardar as células estaminais do sangue do cordão umbilical, que já podem ser utilizadas no tratamento de mais de 80 doenças e as células do tecido do cordão umbilical, atualmente a ser investigadas no âmbito da medicina regenerativa e já utilizadas com sucesso no tratamento da doença do enxerto contra o hospedeiro. Assim, a Crioestaminal possibilita o acesso às opções terapêuticas mais avançadas a todas as famílias que optem pelos nossos serviços. Através da nossa constante e consistente aposta na Investigação & Desenvolvimento promovemos, também, o alargamento de aplicações de vanguarda com células estaminais, contando atualmente com quatro patentes registadas. É nossa missão possibilitar aos nossos clientes, e à sociedade em geral, acesso às mais avançadas tecnologias nas áreas da medicina preventiva e personalizada.

A Crioestaminal foi o primeiro banco de criopreservação em Portugal, sendo o maior da Península Ibérica e o quarto a nível europeu. Quais são os momentos mais marcantes do laboratório?

Quase a completarmos 14 anos, há muitos momentos a destacar. É sempre marcante e muito gratificante vermos amostras de células estaminais, guardadas por nós, serem utilizadas no tratamento de crianças. Foi particularmente marcante a utilização da primeira amostra, que aconteceu em 2007 no IPO do Porto, dez anos depois a criança encontra-se curada. Destacaria ainda a abertura do nosso laboratório, no maior parque de Biotecnologia do Pais, o Biocant, que atualmente conta com capacidade de armazenamento para 300 mil amostras e uma área de 500 metros quadrados, o reconhecimento da qualidade do serviço que prestamos e do rigor dos nossos processos pela Associação Americana de Bancos de Sangue e o registo da nossa primeira patente internacional em terapias celulares com sangue do cordão umbilical.

Em 2015 foram contabilizados mais de 40 mil transplantes com sangue do cordão umbilical em todo o mundo. Há garantias de eficácia do tratamento com células estaminais?

Sim. De facto, já foram contabilizados mais de 40 mil transplantes com células estaminais do sangue do cordão umbilical, sendo que estamos ainda a aguardar os dados finais relativos a 2016. O número de transplantes realizados, bem como as 80 doenças que são hoje possíveis tratar como doenças oncológicas, metabólicas, imunodeficiências entre outras, com recurso a estas células comprovam a eficácia do tratamento. Estão também a decorrer, a nível mundial, centenas de ensaios clínicos, nos quais as células estaminais estão a ser avaliadas para dezenas de novos tratamentos. A Crioestaminal conta também com 13 utilizações em oito crianças, uma num caso de imunodeficiência combinada severa (IPO do Porto) e sete no âmbito da paralisia cerebral (seis nos EUA e um em Espanha). A imunodeficiência severa é uma doença potencialmente fatal, com a qual a criança nasceu. Nesta terapia foi utilizada a amostra de células estaminais do irmão da criança doente. Atualmente, a criança encontra-se curada. Nos casos de paralisia cerebral, foram realizados tratamentos nos EUA e em Espanha com as amostras das crianças com paralisia cerebral. Foram detetadas melhorias significativas na capacidade motora e cognitiva das crianças.

É o único banco, de criopreservação de células estaminais do cordão umbilical, ibérico acreditado pela AABB (Associação Americana de Bancos de Sangue), sendo um dos mais influentes do mundo. Porque devem as famílias guardar ou doar o cordão umbilical à Crioestaminal?

Aconselhamos as famílias a guardar as células estaminais do cordão de modo a terem uma opção adicional de tratamento no futuro, em caso de necessidade. Caso não considerem guardar, existe a opção de doar para desenvolvimento da investigação de novos tratamentos com células estaminais, no nosso Banco de Investigação, com o qual fomos pioneiros. A Crioestaminal é o banco familiar com mais amostras armazenadas e que mais contribuiu para tratamentos em crianças em Portugal. Na Europa, é o único banco com uma acreditação da AABB para o sangue e o tecido do cordão umbilical, que garante os mais elevados standards de qualidade deste setor. Somos o banco com mais experiência, mais qualidade e mais inovação, pelo que constituímos uma opção segura para todas as famílias.

SOBRE A CRIOESTAMINAL

A Crioestaminal tem mais de 70 mil amostras criopreservadas, é o mais antigo e maior da Península Ibérica e o quarto maior da Europa.

Foi o primeiro banco de criopreservação familiar em Portugal a libertar uma amostra e o que mais libertou: 8 amostras para 13 utilizações.

Foi o primeiro banco de criopreservação autorizado pelo Ministério da Saúde e é o único acreditado pela American Association of Blood Banks (AABB) .

É o único banco familiar em Portugal que investe em I&D (10% do volume de negócios), tendo registadas quatro patentes internacionais.

Tem operação em Portugal, Espanha, Itália e Suíça.

Os estudos desenvolvidos pela Crioestaminal sobre aplicação terapêutica das células estaminais abrangem as áreas de oncologia, enfarte do miocárdio e, em especial, da diabetes.