Dez casos de legionella confirmados na Maia

No total, até agora, foram infetadas quatro pessoas com legionella, na Maia, e há outros seis casos suspeitos. A clarificação surge por parte da Direção-Geral de Saúde.

644

A Direção-Geral de Saúde já confirmou a existência de dez casos de legionella, na Maia. Quatro estão ligados à empresa Sakthi, onde foi detetada a bactéria na torre de arrefecimento. Um dos internados está nos cuidados intensivos, no Hospital de S. João, no Porto.

Os outros seis moram na zona e há duas pessoas que contraíram a infeção noutro local e não têm qualquer ligação à fábrica.

As autoridades de saúde estão a investigar os restantes quatro casos para perceber onde contraíram a bactéria.

Na segunda-feira, a DGS avançava apenas com um caso confirmado na fábrica da Maia e outros sete “em estudo”.

Um estudo ambiental, que incluiu a colheita de água em vários locais da fábrica, confirmou a “presença de colonização por bactérias do género Legionella” em torres de arrefecimento, referiu em comunicado.

Os administradores da empresa foram informados sobre os riscos e o funcionamento das torres suspeitas suspenso para a realização de tratamentos químicos de desinfeção, adiantou a DGS.

Para além destes dois casos, a DGS explicou que foram identificados mais seis casos de “doença dos legionários” que, de acordo com os inquéritos epidemiológicos, não podem ainda ser associados “à mesma fonte”.