The Modern Pest Control Company

Marca de relevo e reconhecida, a Anticimex assume-se como líder mundial no controlo preventivo de pragas, tendo participado no 1º Salão dos Condomínios, a Condexpo, que se realizou de 7 a 9 de Abril, no Centro de Congressos de Lisboa. A Revista Pontos de Vista quis saber mais desta marca que tem crescido exponencialmente e conversou com Paulo Coelho, Diretor Geral da Anticimex, que nos deu a conhecer um pouco mais dos desafios da marca, tendo ainda abordado a vertente da Liderança no Masculino.

885

É Diretor Geral da Anticimex que adquiriu recentemente as operações da empresa Higicontrol. Que papel a Anticimex pretende assumir no mercado e junto dos seus clientes? 

A Anticimex é anticimexuma multinacional Sueca, líder mundial no controlo preventivo de pragas e que conta com mais de 4 mil colaboradores em 17 Países. Em Portugal, e após a recente aquisição das operações da empresa, contamos com mais de 60 colaboradores, nas quatro delegações no Continente e Ilhas, com o objetivo claro de continuar a nossa estratégia de crescimento, com mais aquisições durante o ano de 2017. O mercado português ao contrário da grande maioria de outros países da Europa e dos Estados Unidos tem uma ideia bastante redutora de uma área tão importante para a sociedade e que tantos prejuízos pode causar não só a empresas, como também à própria população em geral. Queremos portanto ajudar a alterar essa imagem menos positiva que o setor tem tido nos últimos anos em Portugal, colocando sempre como prioridade a relação que temos com os nossos clientes. Desde a fundação da empresa, há mais de 80 anos, que temos a missão de dar tranquilidade aos nossos clientes para que estes não tenham qualquer problema com pragas, e continuamos a seguir essa missão após todos estes anos.

No entanto, agora temos de utilizar métodos alternativos que preencham as exigências dos nossos clientes, através de soluções mais sustentáveis, eficientes e inovadoras. Por todos esses fatores consideramo-nos a “The modern pest control company”, e essa é a imagem de marca com que queremos ser reconhecidos nos mercados onde estamos presentes.

Que balanço é possível fazer da presença da empresa no 1º Salão dos Condomínios, a Condexpo? Que importância assume este evento para as várias empresas ligadas ao setor e, inclusive, para a Anticimex? 

Da nossa parte o balanço é positivo, uma vez que o nosso objetivo de apresentação de soluções diferenciadoras para o nosso mercado foram amplamente conseguidas, nomeadamente no que diz respeito à apresentação do nosso sistema Anticimex SMART. O segmento dos condomínios e das empresas gestoras de imóveis é um setor bastante interessante para nós enquanto prestadores de serviços, sendo que iremos seguramente continuar a apostar neste tipo de eventos.

As diferenças entre os estilos de liderança não são necessariamente positivos ou negativos no que diz respeito à construção dessa liderança. Que características são essenciais para uma boa liderança de uma empresa? 

O estilo de liderança, bem como a sua construção estão fundamentadas principalmente nas experiências tidas, e obrigatoriamente com as equipas com quem trabalhamos ao longo do nosso percurso. Não existem estilos positivos ou negativos, existem estilos que têm necessariamente de se ajustar a cada uma das situações e aos desafios com os quais somos confrontados no nosso dia-a-dia. As principais características para uma boa liderança de uma empresa passam essencialmente pela comunicação, confiança, aprendizagem contínua e uma missão clara.

Alguns têm mais confiança na liderança masculina, outros preferem a liderança feminina. Acha que existe, de facto, dois estilos de liderança distintos, o masculino e o feminino? 

Na minha opinião não existem diferenças significativas entre a liderança no masculino e no feminino. Em questões essenciais, tais como, a capacidade de liderança, de influenciar ou motivar, podem existir formas diferentes de o fazer mas isso deve-se principalmente à experiência de cada um e não ao sexo. No entanto, havendo ou não diferenças, julgo que a questão essencial é que se continue a combater o preconceito da diferença, que infelizmente ainda existe, uma vez que as mulheres têm tanta ou mais capacidade que os homens para ocupar lugares de liderança nas empresas portuguesas. 

E o capital humano? Que importância assume, nos dias de hoje, uma boa gestão de pessoas para o sucesso de uma organização?

Essa é uma questão chave em empresas prestadoras de serviços como é o caso da Anticimex, em que diariamente os nossos colaboradores estão em contacto direto com os nossos clientes, sendo estes a “imagem” da Anticimex junto dos mesmos. Devido a esse facto, é fundamental que os nossos colaboradores se revejam e se identifiquem com os nossos valores – Confiança, Paixão e Inovação. Existe uma frase do Jack Welch, que resume perfeitamente a importância do capital humano nas empresas, que diz: “Ter as pessoas certas nos sítios certos é bastante mais importante do que desenvolver uma estratégia”.