Outrora domínio exclusivo dos atletas sérios, o sportswear tornou-se um grande negócio nos últimos anos, com estilistas famosos a entrar na onda e a criar coleções cápsula inspiradas no sportswear e mães a tempo inteiro vestindo calças de yoga para ir buscar os filhos à escola.

A democratização do vestuário atlético, combinada com o crescente interesse do segmento feminino, pressionou as marcas de sportswear a expandir a oferta, produzindo coleções casual wear específicas e modernas. Somando a isto uma invasão de concorrentes de marcas de moda regular, juntamente com um mercado global em rápida expansão, nunca foi tão crucial para as marcas de sportswear dominar o seu jogo!

Desafios específicos

Conforto, ajuste e desempenho são os pilares de qualidade do vestuário de desporto. Para além dos desafios enfrentados por outras empresas de moda – manter os custos baixos, melhorar o prazo de entrega e mudar a variedade de produtos regularmente – as empresas de sportswear precisam também de produzir vestuário que se adapte a uma gama dinâmica de movimentos e suporte mais tensão do que o vestuário de moda em média. A precisão é fundamental; as costuras devem ser posicionadas cuidadosamente para conforto e sudação eficaz. Tecidos inovadores, altamente tecnológicos que protegem do sol, vento, frio e chuva tornam o processo de desenvolvimento complicado e dispendioso, enquanto que a colocação do logótipo pode representar desafios de design exclusivos.

Uma questão de estilo e ajuste

O vestuário de desporto é o único que tem necessidade de ser adaptado a uma determinada atividade e a uma postura específica. Os calções de ciclismo, por exemplo, são criados para apoiar a atividade numa posição sentada e as calças de equitação nunca têm costuras interiores para evitar irritações devido ao atrito. Enquanto isso, o vestuário de desporto visa seriamente as necessidades dos atletas que contam com massa muscular extra; um remador tem bíceps maiores do que a média e irá necessitar de mangas mais folgadas. A precisão no desenvolvimento do processo é crucial para assegurar o conforto total, permitindo os contínuos ajustes até ao fit (ajuste) perfeito.

Para complicar ainda mais as coisas, este tipo de vestuário é feito com tecidos técnicos inovadores que têm comportamentos diferentes dos tecidos regulares e, por vezes, são tão novos que nem estão disponíveis durante o processo de desenvolvimento. Utilizado junto ao corpo e sujeito a maior desgaste do que a roupa normal, estes tecidos devem ser de alta qualidade e são muitas vezes dispendiosos, o que torna essencial um processo lean (sem desperdício).

Sob a pressão de produzir coleções de moda, as marcas desportivas estão também a acelerar o processo de criação e a renovar a sua oferta mais frequentemente. Os estilos tornaram-se mais elaborados, às vezes exibem logótipos enormes que precisam ser considerados durante o processo de criação, ou tecidos com cores contrastantes que tornam complexa a gestão de tecidos, moldes e camadas.

Embora os EUA continuem a ser líderes no consumo de vestuário de desporto, um público-alvo crescente em todo o mundo, combinado com um aumento de interesse no desporto pelas mulheres, estão a colocar um novo desafio de ajuste e complexidade de modelos como as empresas adaptam os seus tamanhos a uma maior variedade de morfologias e os seus designs para se adequar a diferentes climas.

Soluções tecnológicas para Sportswear

A tecnologia de desenvolvimento de produto em 3D dá às empresas de vestuário de desporto as ferramentas que precisam para enfrentar os seus desafios únicos de tecido, ajuste e funcionalidades. As empresas podem pré-visualizar o vestuário em diferentes posições, simular com tecidos técnicos que ainda não estão disponíveis, aperfeiçoar as criações no ajuste e conforto, gerir a colocação de logótipos e partilhar os seus resultados entre diferentes departamentos em tempo real. O número de protótipos físicos diminui. Com um tempo de realização de um protótipo de 3 a 8 semanas e tecidos técnicos bastante dispendiosos à mistura, as poupanças em tempo e em custos de desenvolvimento somam-se rapidamente.

Enquanto isso, a tecnologia permite às empresas guardar e reutilizar os elementos existentes, tais como, capuzes ou punhos, poupando tempo precioso quando é necessário acelerar novos estilos para acompanhar um ciclo de coleção muito curto.

Uma sala de corte otimizada ajuda a maximizar a eficiência e reduz nos desperdícios de tecidos durante a produção, ainda mais importante em tecidos técnicos bastantes dispendiosos. Com um melhor controlo do processo de produção e um prazo de entrega reduzido, as empresas estão em melhor posição de competir com as marcas de fast fashion (moda rápida) invadindo o seu território.

Finalmente, uma solução PLM pode ajudar as empresas de vestuário de desporto na gestão de coleções cada vez mais complexas e com uma variedade mais ampla de tamanhos e estilos. Com uma plataforma colaborativa, a comunicação é melhorada entre todos os departamentos desde a criação às vendas, permitindo tomadas de decisão mais cedo e com mais informação e mais cedo no processo, resultando num melhor processo global do início ao fim.

A Lectra para o Sportswear

Com 40 anos de experiência na indústria da moda, a Lectra tem a tecnologia e a experiência para ajudar as empresas de vestuário de desporto a ultrapassar os desafios de estilo, fit (ajuste) e produção. As soluções da Lectra de criação, desenvolvimento e produção ajudam as maiores marcas mundiais de Sportswear a melhorar em qualidade e conforto, a reduzir tanto nos dispendiosos protótipos como no tempo de colocação no mercado e a maximizar as margens de lucro. As soluções da Lectra ajudam os fabricantes de vestuário de desporto a manter a sua oferta competitiva e tecnicamente superior ao vestuário inspirado no desporto oferecido pelas marcas fast fashion (moda rápida).

www.lectra.com