Como surgiu a marca ASHA| All Shoes Adaptable e em que é que se inspirou para a criar?

A marca ASHA| All Shoes Adaptable é o resultado de um estudo iniciado em 2011 na minha dissertação de mestrado em Design e Desenvolvimento do Produto no IPCA “ Melhoria do Design de Calçado numa Perspetiva Inclusiva”.

Este estudo foi desenvolvido com o objetivo de questionar a relação entre a parte estética do calçado especializado e as emoções que esta provoca nos utilizadores.

A parte estética é demasiado importante para a autoestima das pessoas e depois de realizar vários questionários e entrevistas com pessoas que necessitam de utilizar palmilhas ortopédicas (ortóteses plantares) percebi que as pessoas não as conseguiam inserir em qualquer calçado e que o calçado que o permitia fazer não lhes agradava esteticamente. Não refletia portanto os gostos e não permitia adaptar consoante o estilo e esta foi a inspiração. A ideia de desenvolver um calçado que fosse “transformável” e que permitisse ser adaptável a vários estilos e necessidades, este conceito surgiu literalmente de um sonho.

A marca questiona a relação de dois aspetos, a estética e a necessidade de um calçado especializado. Na sua opinião, a questão da saúde é muitas vezes esquecida em prol daquilo que é tendência de moda?

Por vezes a questão nem se prende com o calçado especializado, o problema é que quando as pessoas procuram um calçado mais confortável raramente a parte estética lhes agrada. Normalmente referem que o calçado “parece de velhinha”.

As que têm que utilizar as palmilhas ortopédicas ainda têm mais dificuldades em encontrar calçado que gostem.

Sim, infelizmente a grande maioria das pessoas opta por utilizar calçado que lhes agrada do ponto de vista estético, mas que lhes magoa. Isto porque preferem estar na “moda” e seguir as tendências do momento, ou porque se sentem mais confiantes com determinado calçado.

Então as tendências de moda devem ter uma direção saudável, nós como designers temos o dever de desenvolver produtos conscientes, produtos que sejam esteticamente apelativos mas que cumpram a sua função, que é proteger os pés. Acreditamos que a moda tem um forte valor na sociedade e se os seus padrões forem numa direção saudável e universal poderemos abranger mais cidadãos.

Quem apresenta mais problemas nos pés, o sexo feminino ou masculino?

Sabemos que 80% da população tem problemas ao nível dos pés, no entanto, algumas pessoas ainda não o sabem, talvez porque ainda não apresentam dores.

Ainda assim o público feminino é o que apresenta mais alterações fisiológicas, na maioria das vezes, devido à utilização de calçado inadequado, mas também por problemas congénitos  (ex.: pé cavo; pé raso). Os pés devem estar bem protegidos para evitar deformações e traumatismos que possam trazer graves consequências, e por vezes torna-se necessário a utilização de palmilhas ortopédicas ou de calçado especializado.

O vosso calçado é só para pessoas com problemas nos pés? O que podemos entender por design inclusivo?

O nosso calçado é fisiologicamente adequado, o que significa que respeita a volumetria do pé e a altura do salto/tacão é estudada de forma a não ser prejudicial à saúde de quem o utiliza.

Tem ainda a particularidade de ter uma palmilha anatómica amovível, esta palmilha confere alto nível de conforto ao pé e pode ser substituída por uma palmilha ortopédica. O design inclusivo é isto mesmo, qualquer pessoa pode utilizar este calçado e quem tem que utilizar as palmilhas ortopédicas também pode, tanto no calçado fechado, como no calçado aberto. Este calçado permite colocar uma palmilha ortopédica utilizada para patologias como: pé cavo; pé plano; faíscite plantar, metatarsalgias e esporão de calcâneo.

Mas na realidade quase todos nós deveríamos utilizar uma palmilha desenvolvida por medida para cada pé (palmilha ortopédica/ ortóse plantar), pois todos temos pés diferentes, que necessitam de diferente apoio.

Quantos sapatos já criaram?

Esta é uma questão curiosa, até agora desenvolvemos cinco modelos de calçado para venda ao público, mas com os acessórios temos imensas conjugações diferentes. Podemos dizer que temos quase 100 pares diferentes do ponto de vista estético através dos acessórios decorativos. O calçado pode ser alterado sempre que a pessoa quiser e em qualquer lugar de forma rápida e simples.

Inicialmente criámos alguns modelos por encomenda e por vezes criamos modelos especiais, como é o caso dos sapatos que estamos a desenvolver para o Alvim (apresentador tv) e para o José Pinheiro (designer/instagramer).

A questão do ambiente também é importante para a ASHA e por isso está envolvida num movimento global chamado “Fashion Revolution”. De que forma mantêm o projeto sustentável a nível ambiental?

A ASHA preocupa-se com a questão do ambiental e o sector do calçado causa um grande impacto. Nós não queremos de forma alguma contribuir para isso, acreditamos que a natureza é o segundo maior bem e temos que a proteger. Por isso a maioria dos materiais que utilizamos são orgânicos, recicláveis e reaproveitados. Para desenvolver os acessórios reaproveitamos algumas matérias-primas oriundas do sector do calçado e do têxtil e desta forma conseguimos ter edições limitadas.

Neste momento o objetivo é reduzirem a quantidade de sapatos. Porquê?

Enquanto não conseguirmos ter um produto totalmente biodegradável e/ou reciclável e reaproveitado, ou que prejudique o mínimo possível o meio ambiente pretendemos desenvolver mais acessórios com materiais reaproveitados e não tantos sapatos. Porque com o nosso conceito uma pessoa pode ter só alguns pares de sapatos, mas criar muitos modelos diferentes através dos acessórios.

De que forma podem ser adquiridos os produtos ASHA?

O calçado ASHA neste momento pode ser adquirido na nossa loja onlie www.asha-shoes.pt e na campanha de crowdfunding https://www.amarkt.com/index.php?p=project&id=9&mc_cid=050ec3c416&mc_eid=dfe3ccf461.

O Crowdfunding é uma forma simples e recente de angariação de financiamento para um projeto através de uma comunidade que partilha os mesmos interesses.

 Esta campanha está a decorrer até ao final deste mês, aqui é o único local onde podem encontrar os modelos de meia estação e um modelo aberto. Em breve teremos mais novidades que ainda não podem ser desvendadas.

sobre_2048x2048