Os sinais de que a Coreia do Norte “prepara um novo lançamento de míssil balístico têm sido constantemente detetados desde o teste de domingo”, declarou o ministério, em referência ao sexto ensaio nuclear norte-coreano.

O Governo sul-coreano não avançou com mais informação sobre quando o míssil poderá ser lançado ou para onde.

Hoje o Ministério da Defesa estimou também que o sexto teste nuclear realizado pela Coreia do Norte teve uma potência de 50 mil toneladas.

A confirmar-se, esta quantidade de energia significa que o teste foi cinco vezes mais potente do que o quinto ensaio nuclear realizado pela Coreia do Norte, em setembro de 2016, e mais de três vezes superior ao da bomba que destruiu Hiroshima em 1945.

A comunidade internacional condenou unanimemente o novo desenvolvimento de armamento norte-coreano. Seul e Tóquio pediram mais sanções ao regime de Kim Jong-un.

O Presidente norte-americano disse estar a avaliar a possibilidade de suspender comércio com qualquer país que tenha negócios com Pyongyang e insinuou que não descarta um ataque à Coreia do Norte.

Coreia do Sul pede “punição forte” da Coreia do Norte após…

O Conselho de Segurança da ONU prevê reunir-se hoje com o objetivo de analisar o novo teste nuclear norte-coreano.