Aos 23 anos, a jovem de origem afegã foi admitida na conceituada Universidade de Cambridge para tirar um doutoramento na área da Sociologia. A licenciatura e mestrado foram tirados na Goldsmiths University of London.

“A viagem foi bastante difícil, o meu irmão tinha apenas seis meses e não era muito comum as famílias viajarem com crianças pequenas. Parte da viagem foi feita por mar, em barcos improvisados onde os contrabandistas transportavam 30 a 40 pessoas”, recorda, em declarações à imprensa britânica.

Foi de camião que a família completou o resto da viagem até ao Reino Unido, um país que, acreditava, oferecia diversidade e igualdade de oportunidades. “Com o modelo de integração adotado, as pessoas podem ter a sua própria identidade e religião e ser simultaneamente cidadãs britânicas”, explica Rabia Nasimi.

Os pais da jovem de 23 anos estudaram em Moscovo, depois da invasão soviética ao Afeganistão. Depois de chegar à Grã-Bretanha, o pai, Nooralhaq Nasimi, fundou uma associação de solidariedade que fornece apoio e educação a imigrantes a residir no país.

O ingresso de Rabia na Universidade de Cambridge é um motivo de orgulho e merece destaque na imprensa britânica. É no âmbito do doutoramento em Sociologia que a estudante pretende melhorar o seu conhecimento sobre a cultura afegã.