Toda a saúde, pública, privada ou social tem que ser repensada

O Presidente da República defendeu hoje que é preciso repensar todos os setores da saúde, não só debatendo o que cabe a cada um mas vendo se há capacidade para responder a todas as necessidades.

375

Falando aos jornalistas à saída do hospital CUF Descobertas, onde visitou os doentes ainda internados com ‘legionella’, Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que foi mostrar que é “o presidente de todos os portugueses”, incluindo os “três milhões” que recorrem aos hospitais privados.

“Como estive em São Francisco Xavier aqui teria de estar para mostrar que há um sistema nacional de saúde e que o Presidente é sensível, tal como o Governo, à situação de todos os portugueses”, indicou.

O Presidente congratulou-se com a “evolução favorável” dos doentes que visitou, um dos quais teve alta hoje de manhã.

Questionado sobre o sistema de saúde, afirmou que já passaram “várias décadas” desde que foi aplicado, a seguir ao 25 de Abril, e que há que “repensar a saúde toda” e ver se responde aos “novos desafios e necessidades”.

“Não é só o que cabe a cada um”, mas ver se as capacidades estão ajustadas às necessidades, se há ligação à academia e à investigação e motivação das gerações mais jovens, exemplificou.

Marcelo Rebelo de Sousa salientou que “muitas vezes em Portugal começa-se pelo fim”, medindo recursos antes de se conhecerem os desafios.

Quinze casos foram diagnosticados com doença dos legionários com ligação ao surto de ‘legionella’ no Hospital CUF Descobertas, três dos quais estão em unidades de cuidados intensivos, segundo a Direção Geral de Saúde.

Segundo a nota da DGS, os 15 casos, mais um em relação ao último balanço, incluem nove mulheres e seis homens. Quase todos os doentes (13) têm idade superior a 50 anos.

O surto de ‘legionella’ no Hospital CUF Descobertas, em Lisboa, surgiu no passado fim de semana e poderá estar ligado à rede de águas do hospital, que está a contactar todas as pessoas que ali estiveram internadas entre os dias 06 e 25 de janeiro.

A bactéria “legionella pneumophila” é responsável pela doença dos legionários, uma forma de pneumonia grave que se inicia habitualmente com tosse seca, febre, arrepios, dor de cabeça, dores musculares e dificuldade respiratória, podendo também surgir dor abdominal e diarreia. A incubação da doença tem um período de cinco a seis dias depois da infeção, podendo ir até dez dias.

LUSA