50 mil árvores plantadas no Pinhal de Leiria

Cinco clubes rotários plantam no dia 03 de março cerca de 50 mil árvores na Mata Nacional de Leiria, grande parte destruída por um incêndio em 15 de outubro de 2017, foi hoje anunciado.

443

“Quando se deu o incêndio, todos ficámos extremamente aterrados com o espetáculo dantesco e o clube decidiu que devia fazer qualquer coisa”, afirmou à agência Lusa o presidente do Rotary Club da Marinha Grande, Vítor Grenha, destacando que “era uma questão de dever cívico”.

Segundo Vítor Grenha, “todos os anos o Rotary Internacional tem um programa que depende dos respetivos presidentes e o atual, um australiano, queria que os clubes se preocupassem com questões de ordem ambiental”.

“Pediu que cada clube plantasse pelo menos uma árvore”, adiantou o responsável, explicando que se aproveitou a circunstância de a plantação de árvores no Pinhal de Leiria “ir ao encontro do programa do Rotary Internacional e foi decidido fazer uma iniciativa maior”.

Vítor Grenha salientou a importância desta ação na mata nacional, referindo que “significa para os marinhenses o mesmo que o Castelo [de Leiria] para os leirienses”.

“Há um sentimento de pertença muito grande”, frisou, apontando a “necessidade imperiosa da sua reflorestação, até para impedir a erosão”, assim como a importância de se deixar “um legado para as gerações futuras”.

A plantação de 50 mil pinheiros bravos é uma iniciativa conjunta dos clubes rotários da Marinha Grande, Leiria, Oliveira de Azeméis (geminado com Marinha Grande), Alcobaça e Pombal, estes dois últimos concelhos também atingidos pelos fogos de outubro de 2017.

“Trata-se de uma ação feita em colaboração com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, que permite que esta ação se concretize no talhão 258 e que tem feito o acompanhamento”, informou Vítor Grenha.

Apelando a todos os clubes rotários, aos alunos, a associações ambientalistas e à população que se associe à plantação, com início às 09:00 de dia 03 de março, o presidente do Rotary Club da Marinha Grande esclareceu que “há muitos grupos que se têm vindo a oferecer para colaborar, desde amigos a familiares, para este dia de festa”.

“O apelo é que venham colaborar para um bem coletivo”, acrescentou Vítor Grenha.

A Mata Nacional de Leiria, também conhecida por Pinhal de Leiria e Pinhal do Rei, é propriedade do Estado. Tem 11.062 hectares e ocupa dois terços do concelho da Marinha Grande. A principal espécie é o pinheiro bravo.

De acordo com informação no sítio na Internet do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a primeira arborização data do século XIII, tendo sido feitas as grandes sementeiras no reinado de D. Dinis.

O incêndio de 15 de outubro de 2017 destruiu cerca de 80 por cento da mata.

LUSA