Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto apresenta 1ª Edição de Curso Património e Paisagem. Gestão, Análise, Projeto

Património e paisagem são campos de ação indissociáveis e centrais na sociedade contemporânea como suporte identitário e fator de desenvolvimento sociocultural e territorial sustentável. Deste modo, com esta unidade de formação, propõe-se a potenciar áreas de trabalho interdisciplinar – entre Arquitetura, Arquitetura Paisagista, História de Arte e Engenharia Civil - fundamentais para uma compreensão do conceito de património na sua aceção contemporânea e alargada – construído e natural, material e imaterial. A unidade de formação propõe uma abordagem crítica aos conceitos de património e de paisagem cultural, incluindo os seus fundamentos históricos e teóricos, as ferramentas metodológicas e de projeto, assim como os instrumentos de salvaguarda e gestão.

769

DOCENTES

Teresa Cunha Ferreira (FAUP; Coordenação); Teresa Portela Marques (FCUP); Maria Leonor Botelho (FLUP); Xavier Romão (FEUP)

FUNCIONAMENTO

A Unidade de Formação organiza-se em quatro linhas programáticas: Património Arquitetónico e Urbano, Paisagem Cultural, Análise de Riscos e Gestão de Património. O trabalho prático seguirá o formato de um concurso de ideias simulando uma situação real, sendo avaliado por um júri composto pelos docentes e por especialistas externos. São previstas diferentes atividades como trabalho de campo, participação em seminários internacionais (Fórum do Porto. Património e Paisagem, 27 de Novembro de 2018), workshop intercalar com convidados nacionais e internacionais, elaboração de uma exposição virtual e/ou exposição final de painéis síntese.

DESTINATÁRIOS

Estudantes da U. Porto de diferentes áreas disciplinares (Arquitetura, História de Arte, Arquitetura Paisagista, Engenharias, e áreas afins), incluindo estudantes de mobilidade. Creditável como unidade curricular de opção U. Porto (2º ciclo), unidade curricular singular (suplemento ao diploma) ou unidade de formação contínua/curso livre (3 ECTS).

LINHAS PROGRAMÁTICAS:


– Património: evolução do conceito e significados contemporâneos.

– Teorias de intervenção no construído: perspetiva histórica e debate atual.

-Metodologias e ferramentas de análise, diagnóstico e intervenção no construído.

-Práticas de intervenção: reabilitação, conservação e manutenção. Exemplos nacionais e internacionais.

PAISAGEM CULTURAL

-Paisagens Culturais – A Convenção para a Proteção do Património Mundial Natural e Cultural e as orientações para a inclusão na lista do Património Mundial (1972); a Carta de Florença sobre a Salvaguarda dos Jardins Históricos (1981) .

-Interpretação e apresentação de paisagens culturais. Exemplos de conservação e recuperação.

-Planos de gestão e salvaguarda.

GESTÃO DO PATRIMÓNIO

-Gestão cultural e patrimonial.

-Organismos, cartas, recomendações e legislação. Contexto nacional e internacional.

-Comunicação, educação e divulgação do património.

AVALIAÇÂO DE RISCOS

-Análise e gestão de riscos em património edificado. Diretivas para a elaboração de um plano de gestão de riscos.

– A prevenção como ferramenta de gestão de riscos em património edificado.

-Evolução histórica dos principais materiais e sistemas construtivos; recomendações para a inspeção, diagnóstico e intervenção estrutural.

OBJETIVOS

– Sensibilizar para a importância do caráter multidisciplinar do estudo do património

– Adquirir conhecimentos sobre teorias, metodologias e práticas de intervenção no construído e na paisagem

– Desenvolver metodologias de análise sobre preexistências arquitetónicas e paisagísticas

– Aprofundar conhecimentos sobre reabilitação, conservação e restauro, considerando a sua evolução histórica e as práticas contemporâneas

– Analisar criticamente as cartas e convenções internacionais, a legislação portuguesa e suas aplicações;

– Desenvolver competências no domínio do projeto de arquitetura e da paisagem

– Reconhecer e aplicar diversos modelos de gestão integrada do património (cartas de risco, planos de gestão e de manutenção, entre outros)

– Explorar novas ferramentas, tecnologias e práticas pedagógicas (vídeo, fotografia, workshop, exposição virtual)