Accenture eleita a empresa mais diversa e inclusiva do mundo

A empresa tem como objetivo atingir paridade de género - 50% de mulheres entre os seus colaboradores - até 2025

241
© APDC

A Accenture acaba de ser eleita a empresa mais diversa e inclusiva do mundo pelo Thomson Reuters ESG (Environmental, Social and Governance) Index. Este índice, criado em 2016, é uma das métricas globais mais completas relativa às práticas de diversidade e inclusão laboral.

Pierre Nanterme, CEO e Chairman da Accenture, refere que, na Accenture, o nosso compromisso começa no topo com a administração e estende-se a todas as dimensões da empresa. Abraçamos a nossa diversidade distinta como uma “cultura de culturas”, que também se define pelas nossas 449.000 pessoas que vivem e partilham os nossos valores comuns em todo o mundo. Paralelamente, cada um traz as suas competências e experiências próprias para dar o máximo contributo junto dos clientes e do negócio.

Para este índice, a Thomson Reuters avaliou a informação pública de mais de 7.000 empresas de capital aberto em todo o mundo. As empresas foram avaliadas em 24 métricas, separadas por quatro categorias principais: diversidade, inclusão, desenvolvimento de pessoas e notícias controversas. O índice foi calculado com base na relevância de cada métrica no mercado e na comparação entre empresas.

Acreditamos que a diversidade é fonte da inovação, criatividade e vantagem competitiva, criando um ambiente de trabalho onde todos se sentem bem e com um verdadeiro sentimento de pertença. Temos um compromisso sólido e inabalável com todos os colaboradores da Accenture, que não só definem a nossa política de inclusão, como marcam a agenda de diversidade através das suas ações diárias. Esta colaboração entre as nossas pessoas, clientes e comunidades, continua a acelerar o progresso e a fomentar uma cultura de igualdade onde todos podem crescer e prosperar, afirma Ellyn Shook, Chief Leadership e Human Resources Officer na Accenture.

Entre as várias iniciativas que a Accenture implementou para cimentar o seu desenvolvimento e tornar-se um local de trabalho mais inclusivo e diverso, a Thomson Reuters ESG destacou as seguintes:

  • Criação de um conselho de administração diverso – O quadro de administradores globais da Accenture é muito diverso em termos de representação geográfica e de género, com pessoas oriundas de seis países diferentes e de quatro continentes. Destas pessoas, quatro são mulheres e uma delas é diretora-geral.
  • Promoção da igualdade no local de trabalho – A empresa tem como objetivo atingir a paridade de género, ou seja, ter 50% de mulheres entre os seus colaboradores até 2025. Atualmente, as mulheres representam 41% dos colaboradores da empresa e 45% das novas contratações.
  • Desenvolvimento de talento ­- No último ano, a empresa investiu 935 milhões de dólares na aprendizagem e desenvolvimento profissional, incluindo investimentos substanciais na geração de novas competências, procurando ajudar os seus colaboradores a manterem-se relevantes em áreas-chave como a cloud, inteligência artificial e robótica.
  • Compromisso com a transparência – A Accenture disponibiliza informação pública em muitos países. Serve como exemplo o facto de a Accenture ser a primeira empresa de serviços profissionais a publicar, de forma voluntária, informação demográfica acerca dos seus trabalhadores – informação que inclui o sexo, origem étnica, pessoas portadoras de alguma deficiência e os veteranos – nos Estados Unidos da América.

Patsy Doerr, Global Head of Corporate Responsibility and Inclusion na Thomson Reuters, afirma que entendemos que focarmo-nos no impacto na sociedade é fundamental para ter êxito financeiro a longo prazo. Criar a força de trabalho do futuro significa construir equipas diversas que atraiam os melhores e mais talentosos de todo o mundo. O índice de diversidade e inclusão ajuda investidores e analistas a identificarem empresas que apostem nesta área, ajudando-as a tomar decisões de investimento que se alinham com os seus valores e objetivos principais.

Este ranking é o mais recente de uma série de distinções atribuídas à Accenture no âmbito da diversidade e inclusão – que mantém um sólido compromisso para que todos os colaboradores, independentemente da sua idade, etnia, formação, género, religião ou orientação sexual, possam ter as mesmas oportunidades para chegar ao topo. 

A Accenture integrou vários rankings ao longo do último ano, entre os quais se destacam: as 100 melhores empresas globais na área Corporate da Corporate Responsibility Magazine; o índice de Igualdade na campanha de Direitos Humanos da Equality Index; os 50 melhores empregadores de mulheres no Reino Unido para a revista The Times; e as 100 melhores empresas para mulheres na Índia da revista Working Mother & AVTAR.