Itália: Mostra de cinema português arranca amanhã e percorre mais de 25 cidades

A LUSO -- Mostra Itinerante do Novo Cinema Português, que irá passar por mais de 25 cidades italianas, arranca no sábado, em Roma, com a presença do realizador Marco Martins.

142
© Lusa

Esta mostra irá dar a conhecer ao público italiano “uma geração de cineastas, que (ainda) não chegou às salas comerciais da península italiana”, e que representa “o melhor cinema português dos últimos anos”.

Para apresentar em cidades como Milão, Turim, Trieste, Bolonha, Perugia, Palermo e Bari, a organização escolheu cinco filmes, “consagrados nos festivais internacionais”: “São Jorge”, de Marco Martins, “A Fábrica de Nada”, de Pedro Pinho, “Cartas da Guerra”, de Ivo Ferreira, “Verão Danado”, de Pedro Cabeleira, e “Ramiro”, de Manuel Mozos.

Estão também integradas nesta mostra quatro curtas-metragens, “que desde o ano 2000 marcaram os debutes de alguns nomes que se impuseram entre as vozes mais originais do cinema português (e europeu)”: “Inventário de Natal”, de Miguel Gomes, “A glória de fazer cinema em Portugal”, de Manuel Mozos, “Rapace”, de João Nicolau, e “A brief history of princes X”, de Gabriel Abrantes.

Além da projeção dos filmes, o programa contará com uma mesa redonda sobre o novo cinema português, com especialistas italianos e portugueses.

A mostra arranca em Roma no sábado e no domingo, na Casa del Cinema, com a presença de Marco Martins, “para depois começar uma ’tournée’ que vai continuar durante o outono e o inverno”. Os realizadores portugueses cujos filmes serão exibidos irão marcar presença noutras cidades.

A LUSO – Mostra Itinerante do Novo Cinema Português é uma iniciativa que resulta da colaboração entre a Associação Il Sorpasso (entidade promotora em Portugal e no Brasil da Festa do Cinema Italiano), a Slingshot Films, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, do Instituto do Cinema e Audiovisual, da Embaixada de Portugal em Roma e do Instituto Camões.

“A mostra LUSO responde ao interesse que o público italiano tem demonstrado pela produção cinematográfica nacional, avivado pelo sucesso de muitas obras portuguesas nos principais festivais mundiais de cinema, como os festivais de Cinema de Veneza, Locarno ou Berlim”, explica a organização em comunicado.

Portugal tem atraído a imprensa internacional, não só pelo momento social e político que está a viver, mas também por ser atualmente um dos destinos preferidos dos turistas italianos.

Esta iniciativa nasce de uma colaboração direta entre os produtores e distribuidores do cinema português e a dinâmica rede de exibição cinematográfica não convencional que cobre todo o território italiano.

No âmbito desta mostra foram definidos acordos com os detentores dos direitos dos filmes, que irão receber uma percentagem do lucro gerado através das exibições.

LUSA