Um estudo encomendado pela Fender, mostra que, tanto nos Estados Unidos como no Reino Unido, as mulheres são 50% dos novos guitarristas, um crescimento cuja tendência deverá continuar a aumentar.

O facto de 50% dos novos compradores de baixos no Reino Unido serem mulheres foi uma surpresa, mas é um fenómeno idêntico ao que acontece nos Estados Unidos”, disse à Rolling Stone o CEO da Fender, Andy Mooney. O responsável pela marca de guitarras sublinhou ainda que este não é um fenómeno passageiro.

“Existe a ideia de que [este aumento] se deve ao ‘efeito Taylor Swift e que se trata de uma situação temporária e invulgar. Não é. O fenómeno tem pernas para andar e está a acontecer mundialmente”, reiterou Andy Mooney.