Conceição Zagalo irá receber o Prémio Femina 2018 de Honra.

O jantar do Prémio Femina será realizado numa cerimónia formal de investidura, onde as Agraciadas recebem o prémio pelos membros da Comissão de Honra, no dia 24 de Novembro de 2018, às 20H30, na Aura Lisboa, na Praça do Comércio, em Lisboa.

O Prémio Femina foi criado em 2010 por João Micael, fundador e Presidente da Matriz Portuguesa – MPADC – Associação para o Desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento, para agraciar as Notáveis Mulheres Portuguesas e da Lusofonia – oriundas de Portugal, dos Países de Expressão Portuguesa, das Comunidades Portuguesas e Lusófonas, e Luso-descendentes, que se tenham distinguido com mérito ao nível profissional, cultural e humanitário no Mundo, pelo Conhecimento e pelo seu relacionamento com outras Culturas em Portugal ou no estrangeiro.

O Prémio Femina tem o Estatuto de Interesse Cultural, reconhecido pelo Ministério da Cultura, para efeitos de Mecenato Cultural.

O Prémio Femina tem como inspiração a Infanta Dona Maria de Portugal, patrona da Matriz Portuguesa – MPADC – Associação para o Desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento, última descendente de Dom Manuel I; digna representante da Era de Ouro de Portugal, e extraordinárias mecenas das Artes e Ciências.

A insígnia do Prémio Femina foi criado por Raposo Jr. para a Matriz Portuguesa.
Agraciadas com o Prémio Femina 2018
Prémio Femina de Honra Conceição Zagalo

Vereadora da Câmara Municipal de Lisboa e presidente da direcção do GRACE – Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial

Portugal

Por mérito nas Artes e Letras:

Artes musicais e canto

Mayra Andrade

Cabo Verde

Por mérito nas Ciências:

Investigação relevante

 

Maria de Jesus Trovoada

Ministra da Saúde

São Tomé e Príncipe

Por méritos relevantes na Excelência Profissional e, que tenha contribuído para o prestígio de Portugal e da Lusofonia:

Actos de Humanitarismo em prol da dignidade e direitos do Ser Humano

Susana Damasceno

Presidente da AID Global

Portugal

Pelo Estudo e Divulgação da Cultura e História de Matriz Portuguesa no estrangeiro e na Lusofonia Helena Carvalho Pereira

Vice-Presidente do Sintra Estúdio de Ópera

Portugal

Ad Femina Mundu (à Mulher do Mundo)

Categoria excepcional para Mulheres de nacionalidades extra Portuguesa e extra Lusófonas, pelo contributo, com o seu exemplo, em obras, conduta e estudo, a todas as Mulheres do Mundo.

Baronesa Antoinette Lukacs

Hungria

Comissão de Honra Prémio Femina 2018

Presidente | João Micael

Fundador do Prémio Femina

Fundador e Presidente da Matriz Portuguesa – MPADC – Associação para o Desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento, Director da Academia de Protocolo, e Director da revista Portugal Protocolo.

Angélica Santos

Conselheira da Matriz Portuguesa – MPADC – Associação para o Desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento.

Delmar Maia Gonçalves

Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Matriz Portuguesa – MPADC – Associação para o Desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento. Presidente da Direcção do Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora. Membro da Direcção membro da direcção do MIL: Movimento Internacional Lusófono. Coordenador Editorial da Editorial Minerva.

Sobre a Matriz Portuguesa

É uma instituição sem fins lucrativos, criada para o desenvolvimento da Cultura e do Conhecimento. Trata-se de um conceito inédito cuja acção irá despertar consciências, iniciando um novo ciclo da Matriz Portuguesa no mundo.

No dia 29 de Abril de 2014, realizou-se, no Salão Nobre do Mosteiro dos Jerónimos, a apresentação da sua missão e propósitos, contando com a presença de distintos oradores como o Prof. Doutor Adriano Moreira, presidente da Academia das Ciências de Lisboa; o Dr. António Ferreira de Carvalho, presidente da AERLIS – Associação empresarial da Região de Lisboa e vice-presidente da CIP – Confederação empresarial de Portugal; o Dr. José Arantes, director dos Canais Internacionais da Rádio e Televisão de Portugal; e a Doutora Helena Águeda Marujo, professora Auxiliar Convidada do ISCSP – Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas.