Exportações de vestuário crescem 1,6%

De janeiro a outubro, as exportações de vestuário ultrapassaram os 2,68 mil milhões de euros. O crescimento tem sido impulsionado especialmente por Itália, Suíça, Países Baixos e EUA.

513
© ANIVEC

Nos primeiros 10 meses de 2018, as exportações portuguesas de vestuário atingiram 2.682 milhões de euros, o que equivale a um aumento de 1,6% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O mercado extra-UE contribuiu para impulsionar as vendas ao exterior, com um crescimento de 6,3%. Mercados como os EUA (+15,5%) e Canadá (+113,7%) destacaram-se.

Dentro da Europa, os aumentos consideráveis das vendas para Itália (+52%), Suíça (+33,5%) e Países Baixos (+20,2%) compensaram as perdas de vendas para Espanha (-4,5%). A crescer estão igualmente as exportações para França (+1,6%), Suécia (+1,8%), Bélgica (+2,4%) e Dinamarca (+13,4%).

«Felizmente, o caminho da diversificação de mercados tem vindo a ser traçado há alguns anos pelos empresários portugueses da indústria do vestuário e, como tal, as quebras que agora se sentem em Espanha estão a ser equilibradas com as  exportações para outros países. Além disso, o “made in Portugal” conseguiu impor-se em mercados relevantes da moda, como Itália, os EUA e os países do Norte da Europa, onde hoje se valoriza muito a qualidade da confeção nacional», afirma César Araújo, presidente da direção da ANIVEC.