Com o propósito de encontrar o talento certo para as empresas, a WithCompass é um negócio de pessoas dirigido a pessoas, “pois encaramos a progressão profissional dos
nossos candidatos como um investimento conjunto no sucesso”.

O talento certo é, aqui, algo muito mais complexo e que para a WithCompass significa encontrar o equilíbrio e o sucesso para as duas partes intervenientes: o recrutador e o profissional.

“Sempre foi difícil reter talento, uma vez que estamos a falar de pessoas que dispõem de diversas competências técnicas, mas também de motivações, ambições e expectativas”, começa por referir Marta Santos.

Explica que, “tem-se observado uma crescente preocupação por parte das empresas em introduzir ações na tentativa de reter os seus colaboradores. Por vezes, medidas simples como a introdução de planos de desenvolvimento de carreira estruturados e a possibilidade de um maior envolvimento dos colaboradores perante o negócio e a missão da empresa, podem ajudar neste tema. É fundamental, que no âmbito de um Processo de Recrutamento e Seleção se alinhem competências técnicas, pessoais e motivacionais que permitam um adequado enquadramento do profissional na estrutura organizacional da empresa, integrando o seu ADN”, acrescenta Marta Santos.

Com a geração Millennials caracterizada pela necessidade constante de mudança e de desafios permanentes, a dificuldade, para as empresas, não é a atração dos Millennials, mas sim a sua retenção.

Os desafios direcionaram-se agora para os recrutadores? Marta Santos sabe que “o mercado evoluiu para um sistema exigente por parte de quem recruta e de quem é recrutado. As mudanças ocorrem de uma forma muito rápida e é necessário um ajustamento de ambas as partes. No que respeita à retenção daquela que é a geração entendida por “Millennials”, estes movem-se muitas das vezes pelo propósito da empresa, sentindo uma necessidade de identificação com a mesma, quase como que uma conexão. São profissionais que valorizam empresas evoluídas do ponto de vista tecnológico, que procuram uma maior eficiência e são detentoras de uma estratégia bem definida de desenvolvimento. Existe uma ambição por parte destes profissionais, em reunir estas características num projeto e alcançarem-no de forma rápida, muitas vezes a uma velocidade diferente daquela que as empresas conseguem acompanhar”. No entanto, sempre existiu este desafio. “Recrutar sempre foi um processo desafiante por ter que combinar dois lados diferentes que se pretendem juntar, para um objetivo comum. Hoje existem fatores que contribuem para essa dificuldade, e nós, Especialistas de Recrutamento, não podemos contrariar a realidade nem a tendência do mercado, mas podemos ajudar o cliente e o candidato na gestão de expectativas, facilitando o processo”, afirma a nossa entrevistada, explicando que hoje é mais fácil captar e chegar aos candidatos, mas que depois existe todo um trabalho posterior ao recrutamento de seleção e de ajuste ao que se pretende de ambos os lados.

A WithCompass trabalha, por isso mesmo, no sentido de permitir às empresas o acesso aos melhores profissionais do mercado e, por outro lado, oferecer aos candidatos oportunidades de carreira capazes de fazer a diferença, assegurando um acompanhamento personalizado e de assessoria.

SAIR DA ZONA DE CONFORTO

Mulheres e homens enfrentam dificuldades no que diz respeito a questões relacionadas com o empreendedorismo, quer seja no que diz respeito aos receios do que se vai encontrar quando se dá este passo, quer seja porque se vai sair da zona de conforto.

No entanto, para as mulheres, essas dificuldades acrescem. A desigualdade de género ainda está bem presente no nosso país e é transversal a vários aspetos.

Esta não é, felizmente, uma realidade para Marta Santos, embora afirme que está bastante atenta e sensibilizada para temas como a desigualdade de género, liderança feminina e mulheres empreendedoras.

“Ao longo do meu percurso tive a felicidade de ter excelentes oportunidades e de ir progredindo, não sentindo que o tema de desigualdade de géneros fosse um obstáculo. Hoje existem cada vez mais mulheres em cargos de direção e a ocuparem a posição de CEO de empresas de referência no mercado. Existe a necessidade de se continuar a abrir a mentalidade das oportunidades e também de incentivar os profissionais, independentemente do género, a apostarem no seu desenvolvimento profissional. Cabe a todos nós assumirmos o nosso papel de contributo para uma sociedade que funcione, aos olhos de cada um, de uma forma mais adequada”.

E como é que surge a WithCompass na vida de Marta Santos? A WithCompass surge de uma forma bastante natural, dando continuidade a um percurso consolidado enquanto Especialista de Recrutamento & Seleção e Gestora, oferecendo às empresas um serviço capaz de fazer a diferença. “Sempre trabalhei de uma forma bastante próxima do cliente e foi-se tornando evidente a necessidade de uma parceria que fosse para além da seleção dos futuros colaboradores, mas que surgisse acompanhada de um serviço de assessoria que acrescentasse valor ao negócio”, explica Marta Santos.

As empresas precisam de alguém que, percebendo a sua cultura e as suas necessidades, identifiquem o talento certo, com sentido prático, mas com um serviço de qualidade. “Sim…uma das premissas que esteve na base do nascimento da WithCompass”, conclui.