“A valência de poder trabalhar e desenvolver o mercado internacional, foi a cereja no topo do bolo”

Sónia Vale é agente imobiliária na St. James Real Estate e as suas ferramentas são “humildade, genuinidade, autenticidade, educação, honestidade e bom senso”.

264

De onde surgiu a sua paixão pela área imobiliária? E como chegou até à St. James Real Estate?

A área Imobiliária sempre me despertou interesse, no entanto, todas as propostas que tive nesse ramo eram mais do mesmo, nada as diferenciava. Cheguei à St. James exatamente pela diferença, foi como encontrar a casa de sonho, paixão imediata.

A St. James propõe-se a fazer algo que eu enquanto cliente gostaria que me proporcionassem, não perder tempo a encontrar a minha casa de sonho, com honestidade e discrição.

E a valência de poder trabalhar e desenvolver o mercado internacional, foi a cereja no topo do bolo.

“ O tempo não volta para trás, na St James não o fazemos perdê-lo”, este é um dos ideais da empresa. Como é trabalhar num lugar que se pauta pela dedicação máxima e pela assertividade?

Acabo por me repetir, mas efetivamente a ideia de não perder tempo com visitas infindáveis, sem que se perceba exatamente o que o cliente/ investidor pretende, não faz sentido.

Trabalhar num lugar que tem esta capacidade de assertividade e trata o cliente de forma única, é fantástico.

A expressão Personal Home/ Investement Hunter, está muito em voga, mas nem todos tem a capacidade de o fazer bem.

Como é que se define enquanto profissional?

Sempre procurei desafios que me estimulassem e realizassem profissionalmente mas também sentir que acrescento valor à empresa.

Baseio a minha vida quer profissional quer pessoal em valores que são pilares e requisitos para trabalhar ao meu lado: humildade, genuinidade, autenticidade, educação, honestidade e bom senso.

O que é mais aliciante no seu trabalho?

Conseguir exceder as espectativas dos nossos clientes. Quando angario um imóvel já estou a pensar num cliente para ele.

Como é que vê o mercado imobiliário no espaço de dez anos? Que mudanças significativas irão ocorrer?

Não acho possível fazer uma previsão a dez anos.

O mercado é extremamente volátil, porque depende e é influenciado por várias atividades, fluxos económicos e financeiros.

No entanto, nos próximos dois anos acredito que vai continuar o crescimento do , visto Portugal ainda ser um dos países da Europa onde é mais barato comprar casa. O preço médio ronda os 3.830 euros por metro quadrado, de acordo com os dados recolhidos pelo Gabinete de Estudos da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP). O nosso país está a acompanhar a tendência de subida dos preços das casas, mesmo assim ainda ficam muito abaixo de países como Reino Unido, França, Espanha ou Alemanha.

Daí a importância de nos mantermos atentos, e alargar a mercados como o Turco, Nórdico, Russo, Brasileiro e América do Norte.

Partilhe connosco uma história, de âmbito profissional, que a tenha marcado e que até hoje a acompanha.

Aconteceu há pouco tempo, angariar um imóvel e vendê-lo em simultâneo. As duas partes ficaram extremamente satisfeitas, e eu com a certeza de missão cumprida.