1. Faça experiências com as interações

“Com toda a excitação desta quadra festiva, desde a comida à socialização sem fim, é difícil decidir o que fotografar. Como sou fotógrafa de família, para mim a magia reside em descobrir a história por detrás das interações – entre irmãos, avós ou amigos. Há muitas oportunidades para tentar fazer coisas diferentes, como por exemplo colocar a sua câmara num tripé e documentar a mesa a ser posta várias vezes durante o dia.”

 

2. Teste novos estilos

“Para contar uma história coerente, é importante não subestimar a necessidade de manter um estilo de fotografia consistente. Para mim, isso significa fotografar a preto e branco. Adoro o facto de fazer com que as imagens e as histórias pareçam intemporais. Este Natal, encorajo-o a fazer o oposto daquilo que habitualmente fazer, e avaliar o impacto que isso terá no seu trabalho. O seu estilo é natural ou mais tradicional? Talvez costume editar as suas fotografias de uma forma peculiar? Experimente, encontre um novo estilo e adote-o durante o Natal.”

 

3. Misture as suas perspetivas

“Pense na sua infância e nas memórias festivas que se destacam. Como fotógrafo, tem a oportunidade de recriar esses momentos, se alterar a sua perspetiva. Leve a sua fotografia a um novo nível (literalmente) ao contar a história do Natal a partir da perspetiva de uma criança, ou até de um animal de estimação! Um ecrã traseiro rotativo, como o da EOS R, facilita muito esta tarefa, pois permite-lhe tirar fotografias em locais e de ângulos que normalmente não veria (ou, sequer, caberia neles!). Combine essa funcionalidade com uma abertura larga, como f/1.2, e poderá captar imagens fantásticas com as luzes da árvore de Natal a cintilar em pano de fundo. Se quiser outra alternativa, vá até à cozinha e teste as suas capacidades de fotografia “close-up” no peru fumegante, ou no pudim de Natal flambeado! Vai surpreender-se com o quanto uma mudança de perspetiva pode transformar o seu trabalho!”

 

4. A fotografia evoluiu – adote a naturalidade

“Há dez anos atrás, quase todas as famílias tinham um retrato tirado em estúdio, conservador e formal. Desde então, a fotografia evoluiu com uma tendência para estilos mais naturais e informais. Se adotar uma abordagem mais natural nas suas fotografias, há uma série de oportunidades para fazer as coisas de forma um pouco diferente. Experimente fotografar os diferentes elementos da sua rotina familiar. Na minha casa, temos a tradição de pendurar as nossas meias na chaminé na noite antes do Natal. Neste caso, poderia experimentar fazer uns “close-ups” das meias com uma lente macro, ou captar a excitação na cara dos miúdos, ao pensarem nas suas meias cheias de presentes – muitas vezes em ambientes com pouca luz. Sendo fotógrafos, podemos ter medo de aparecer nas nossas próprias fotos, mas não pode ser! Ligue o temporizador, brinque um bocadinho e veja como isso pode mudar o seu estilo de fotografia – pode até ensinar-lhe algo novo sobre como interagir com as próximas pessoas que fotografar.”

 

5. Imprima as suas fotos e analise a técnica

“Hoje em dia é tão fácil armazenar as suas fotos em formato digital, que pode até esquecer que elas existem, até que alguém lhe pergunte sobre elas. No entanto, reunir uma série de imagens consistentes e imprimi-las é uma forma fantástica de documentar o seu progresso enquanto fotógrafo e o seu crescimento ao longo do tempo. Pode olhar para trás e dizer, ‘bem, esta fotografia resultou bem porque x, y e z, por isso vou utilizar essas técnicas no meu próximo projeto’. É muito mais fácil fazer isto do que examinar as 15.000 fotografias que tem armazenadas no seu computador.
Imprimir as fotografias que tirou aos seus familiares e amigos durante o Natal também pode ter um grande valor sentimental. Boas fotografias podem fazer-nos recordar como as coisas eram e levam-nos a valorizar como as coisas são agora. Negligenciamos frequentemente o impacto que uma fotografia impressa pode ter e as memórias incríveis que estão associadas a ela – desde os projetos profissionais às fotografias pessoais. Na minha opinião, se conseguir tirar uma foto que faça algum familiar seu pegar no telefone, quando fizer 40 anos, e dizer ‘vamos encontrar-nos’, então essa imagem é realmente poderosa.”