Nos 12 meses de 2018, as exportações portuguesas do sector do vestuário somaram mais 1,4% em comparação com o ano anterior, proporcionando novamente um ano de crescimento, num ciclo positivo iniciado em 2010.

Entre os principais mercados, Espanha (-4,5%) e Reino Unido (-6,1%) registaram uma quebra nas exportações, compensada com o aumento nos mercados de Itália (+48,6%), Países Baixos (+18,6%) e EUA (+18,4%).

«Este é o resultado de um caminho árduo de diversificação de mercados que as empresas assumiram já há alguns anos», destaca  César Araújo, presidente da direção da ANIVEC. «Confirma-se a queda para Espanha, que continua a ser o nosso principal mercado de exportação, mas confirma-se também que essa descida foi compensada pela subida noutros mercados, nomeadamente Itália e EUA, que procuram artigos com maior valor acrescentado», aponta.

«Num cenário em que já se sente algum arrefecimento da economia internacional, estes resultados nas exportações são um sinal francamente positivo para a indústria do vestuário», considera César Araújo.